GP1

Coronavírus no Piauí

"O bom senso prevaleceu", diz João Mádison sobre decreto estadual

"Teresina não poderia fechar o comércio, as pessoas estão passando necessidades, tivemos alguns meses atrás esse mesmo problema, e agora não dá mais", disse o deputado.

O deputado estadual João Mádison (MDB) elogiou as medidas adotadas pelo governador Wellington Dias, como lockdown parcial aos finais de semana e toque de recolher, para combater o avanço da covid-19 no estado. Para o parlamentar, o bom senso prevaleceu.

Em entrevista ao GP1, nesta quarta-feira (24), Mádison aprovou a decisão de não fechar o comércio. “Teresina não poderia fechar o comércio, as pessoas estão passando necessidades, nós já tivemos alguns meses atrás esse mesmo problema, e agora não dá mais, as pessoas não têm mais o auxílio-emergencial, as pessoas precisam sair para vender seus espetinhos, para poder fazer dinheiro e voltar pra casa para dar comida aos seus filhos”, afirmou.

Foto: Lucas Dias/GP1João Mádison
João Mádison

“Acho que o bom senso prevaleceu, quero parabenizar o governador Wellington Dias, Dr. Pessoa, Robert Rios que estava à frente desse acordo para que o comércio pudesse funcionar”, elogiou o deputado.

João Mádison destacou ainda que a maioria das internações na capital são de pessoas do interior. “Para você ter uma ideia 75% das UTIs de Teresina são ocupadas por pessoas de outras cidades, não é Teresina que está com essa taxa alta, são pessoas de outras cidades que estão vindo para Teresina e nós temos que recebê-las e tratá-las”, afirmou.

“Além do mais 60% da economia do Piauí é de Teresina, não podemos parar porque será caótico, um desastre, final de semana não tem problema nenhum fazer esse lockdown, mas durante a semana não tinha condição”, finalizou o deputado João Mádison.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.