GP1

Eleições 2022

Kleber Montezuma diz que ainda não decidiu se vai deixar o PSDB

"Nós estamos aguardando os desdobramentos para tomarmos essa decisão", afirmou o tucano.

O ex-secretário da Educação de Teresina, Kleber Montezuma (PSDB), afirmou nesta segunda-feira (22) que ainda não decidiu se vai trocar o PSDB por outro partido para disputar o Senado Federal em 2022. O tucano disse ainda que continua recebendo vários apoios para entrar nessa disputa.

“Nós temos até o dia 2 de abril então, como as coisas ainda estão muito voláteis, com relação a definições, nós estamos aguardando os desdobramentos para tomarmos essa decisão. Mas, continuamos recebendo incentivos para termos nossa candidatura ao Senado”, declarou Montezuma.

Foto: Lucas Dias/GP1Kleber Montezuma
Kleber Montezuma

Ainda de acordo com o ex-secretário, caso entre na disputa, o propósito será garantir o debate sobre diversas questões no Piauí. “Interessa a nós discutir as questões de segurança no estado, pois hoje, o que se verifica na prática é que a cidade de Teresina se parece Medellin, no tempo de Pablo Escobar, onde as pessoas estão sendo mortas, assassinadas à luz do dia com tiroteios no meio da rua”, disse Kleber Montezuma.

“O nosso problema da saúde pública também é muito ruim porque os hospitais regionais não funcionam, não têm resolutividade e isso sobrecarrega a medicina e o atendimento na cidade de Teresina. Nós temos também um problema na educação, 16% da população piauiense com 15 anos ou mais é analfabeta. Isso é um problema para o desenvolvimento econômico do estado”, completou Montezuma.

Por fim, o ex-gestor ressaltou que como senador poderá fazer mais pelo desenvolvimento do estado. “No Senado Federal é possível se fazer coisas importantes para o crescimento e desenvolvimento econômico piauiense, pensando nas pessoas em primeiro lugar”, concluiu.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.