GP1

Eleições 2022

PSDB confirma Mara Gabrilli como vice de Simone Tebet

Senadora tucana é referência em assuntos de inclusão e acessibilidade de pessoas com deficiência.
Por Estadão Conteúdo

A candidata do MDB à Presidência, senadora Simone Tebet (MS), oficializou a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) como candidata a vice em sua chapa. O anúncio foi feito na sede do PSDB em São Paulo e contou com a presença, além de Simone e Mara, do presidente do partido, Bruno Araújo, e dos presidente do MDB, Baleia Rossi, do Cidadania, Roberto Freire, e dos senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e José Serra (PSDB-SP).

“Mais do que duas senadoras, são mulheres com histórias de vida pública”, disse Araújo. “É construção simbólica de uma chapa que vai entrar para a história do Brasil”, enfatizou. O dirigente se referiu a Mara como exemplo de superação. “Mara é mais do que voto, mas tem um trabalho social maravilhoso nesse País”.

O anúncio foi feito após Jereissati desistir de ser candidato a vice na chapa presidencial. A resolução do impasse entre MDB e PSDB no Rio Grande do Sul também facilitou o acordo entre as legendas. Candidato à reeleição, o ex-governador Eduardo Leite (PSDB) vai receber o apoio dos emedebistas na disputa.

A senadora Eliziane Gama (MA), do Cidadania - partido que formalizou federação partidária com o PSDB - foi cotada para a vice, mas os tucanos não abriram mão de indicar um nome da legenda. Esta será a primeira vez desde a criação do partido que o PSDB não terá candidato próprio na disputa pelo Palácio do Planalto.

A ex-prefeita de Caruaru e pré-candidata ao governo de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), também chegou a ser apontada para compor a chapa. Mas diante do seu desempenho no Estado, não valeria a pena abrir mão da disputa regional.

Quem é Mara Gabrilli

Em 2018, a então deputada federal Mara Gabrilli recebeu 6.513.138 (18,59%) votos e foi eleita na segunda vaga do Senado por São Paulo.

Em 1994, Mara sofreu um acidente de automóvel que a deixou tetraplégica. Três anos depois, fundou uma ONG que desenvolve programas nas áreas de esporte e inclusão e se tornou referência no tema.

A senadora tucana iniciou a vida pública em 2005 como secretária da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de São Paulo. Em 2007, assumiu seu primeiro mandato como vereadora da capital paulista. Foi eleita duas vezes deputada federal, exercendo mandatos de 2011 a 2014 e de 2014 a 2018.

Em 2018, a senadora do PSDB foi eleita para integrar o Comitê da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2019-2022). Foi a primeira brasileira a ocupar a posição.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.