GP1

Esportes

Acidente aéreo com delegação da Chapecoense completa um mês

O acidente aconteceu na madrugada do dia 29 de novembro escreveu na história o maior desastre do futebol brasileiro.

O acidente aéreo que deixou 71 mortos, entre eles, jogadores do time da Chapecoense e jornalistas, completa nesta quinta-feira (29), um mês. A tragédia ocorrida na madrugada do dia 29 de novembro escreveu na história o maior desastre do futebol brasileiro, quando o avião da empresa venezuelana LaMia caiu próximo ao aeroporto de Medellín, na Colômbia.

A imprensa local informou que a aeronave perdeu o contato com a torre de controle quando se preparava para pousar e caiu ao se aproximar do aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín. Desde então, uma operação de emergência foi ativada para atender ao acidente.

  • Foto: Nilton Fukuda/Estadão ConteúdoCorpos dos jogadores do Chapecoense foram recebidos com gritos de o campeão Corpos dos jogadores do Chapecoense foram recebidos com gritos de o campeão

Os jogadores Alan Ruschel, Neto e Follmann, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez foram resgatados com vida. O goleiro Danilo também tinha sido resgatado com vida, mas morreu no hospital. No dia 03 de dezembro foi realizado na Arena de Condá, na cidade de Chapecó, o velório coletivo dos atletlas da delegação. Os corpos dos jornalistas foram levados para outras cidades. 

Na última segunda-feira (26), as autoridades colombianas divulgaram relatório sobre o acidente, onde apontam excesso de peso na aeronave e culparam a Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea da Bolívia (AASANA) por ter aprovado o plano de voo da LaMia.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.