GP1

Esportes

Palmeiras recebe Internacional em duelo pelo G-4 do Brasileirão

O time de Abel Ferreira não vence há cinco jogos, saiu do G-4 e tem feito apresentações ruins.
Por Estadão Conteúdo

O Palmeiras atravessa sua a pior fase nesta temporada e uma das mais complicadas nos últimos anos. Acostumado a brigar entre os líderes, o time de Abel Ferreira não vence há cinco jogos no Brasileirão, saiu do G-4, tem feito apresentações ruins e convive com cobranças intensas, embora esteja garantido na final da Libertadores. A ordem é dar uma resposta para aliviar a crise neste domingo, às 16 horas, no Allianz Parque, diante do Internacional, rival direto na luta pelas primeiras colocações.

Na classificação do returno, o Palmeiras é o lanterna. Somou apenas cinco pontos em sete partidas. Não sabe o que é vitória há quase um mês e o futebol apresentado é de baixo nível técnico. Os maus resultados em sequência fizeram com que o time despencasse na tabela. Perdeu a vice-liderança para o Flamengo, o terceiro lugar para o Fortaleza e depois deixou o G-4. A equipe alviverde ocupa, no momento, o quinto lugar, com 40 pontos.

Felipe Melo não esconde que o futebol apresentado nas últimas semanas vem sendo abaixo do desejado, porém promete dias melhores aos torcedores. "A gente sabe que pode melhorar muito e isso faz parte do trabalho. Antes de qualquer cobrança externa, existe a nossa interna. Sabemos que iremos melhorar e esperamos que isso aconteça já no próximo jogo."

"A nossa entrega é diária, temos um compromisso com o clube, com o trabalho. Claro que na vida, tanto no âmbito profissional quanto no pessoal, existem momentos de tempestades. Mas temos que aprender com esse momento, com as derrotas", completou o volante, ciente de que a reação imediata no Brasileirão é importante também para trazer confiança antes da final da Libertadores, dia 27 de novembro, no Uruguai, diante do Flamengo.

O duelo com o Inter, ele enfatiza, é "uma ótima oportunidade de a gente voltar a vencer". No Allianz Parque, Abel Ferreira terá a volta de Weverton, Gustavo Gómez e Piquerez, que vinham defendendo suas seleções nas Eliminatórias. Marcos Rocha e Zé Rafael voltaram a treinar e também podem reforçar o time. Porém, a lista de desfalques continua grande.

Gabriel Menino sofreu entorse no tornozelo esquerdo no jogo contra o Bahia e Kuscevic deixou a mesma partida com dores musculares. Ambos não enfrentam o Inter, bem como Wesley, suspenso por ter sido expulso em Salvador. Danilo segue em tratamento de uma canelite nas duas pernas e Mayke continua fora em recuperação de artroscopia no joelho. Willian viveu um drama familiar com a perda do quarto filho recentemente e ficou afastado dos últimos jogos, mas deve voltar a ser relacionado diante dos gaúchos.

Se o Palmeiras vive seu pior momento no ano, o Inter está em ascensão. O time colorado ganhou cinco dos últimos sete jogos no Brasileirão. Neste período, empatou uma vez e perdeu um outro jogo para o líder Atlético-MG. O técnico Diego Aguirre fez ajustes importantes na equipe, que melhorou sua produção ofensiva.

Depois de um início ruim no torneio, o Inter escalou a tabela e se colocou na briga para jogar a próxima Libertadores. É o sétimo colocado, com 39 pontos, a um de Corinthians e Palmeiras, sexto e quinto, respectivamente, e a dois do Red Bull Bragantino, que hoje fecha o G-4.

"Bom lembrar algumas coisas, de meses atrás, quando estivemos em uma fase de jogos sem ganhar. Trabalhamos e conseguimos este momento positivo", afirmou Aguirre. Ele terá as voltas de Edenilson e Palacios, que defenderam suas seleções na última Data Fifa, mas não é certo que poderá contar com Maurício e Patrick. Ele deixaram a partida contra o América com dores e a presença deles no Allianz Parque não é garantida. Yuri Alberto, artilheiro do Brasileirão com 11 gols, é o grande protagonista do time colorado.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.