GP1

Esportes

CBF projeta novo protocolo sanitário para conter casos de covid-19

O objetivo é proporcionar a oportunidade para que o futebol auxilie os demais segmentos da sociedade.
Por Estadão Conteúdo

Devido a ameaça da variante Ômicron, junto ao aumento de casos de covid-19 no Brasil, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em conjunto com a startup franco-brasileira Mooh Tech, projeta um novo protocolo sanitário, que será divulgado nas próximas semanas, para assegurar o retorno de maneira segura a todos os jogadores e jogadoras profissionais de futebol e comissões técnicas em 2022.

Todos os profissionais que estiverem vacinados receberão gratuitamente o app CHRONUS i-Passport — um passaporte de vacinação que será utilizado para acompanhamento da vacinação, testagem e mapeamento da pandemia no futebol para auxílio ao controle da propagação da doença.

O objetivo é proporcionar, de forma planejada e segura, a oportunidade para que o futebol auxilie os demais segmentos da sociedade a ter controle da situação epidemiológica atual e também manter as atividades que já foram muito prejudicadas nos anos de 2020 e 2021. Ao utilizar o CHRONUS como uma credencial no controle dos profissionais para acesso às partidas de futebol, a CBF visa se antecipar no cuidado com os atletas e todos os envolvidos no futebol.

Everton Cruz, CEO da Mooh!Tech , afirma que o Chronus i-Passport é uma solução de registro e identificação de saúde. Seu uso contínuo permite que apenas as pessoas com status de vacinação contra a covid-19 circulem sem restrições.

Segundo o executivo da empresa, a adoção do i-Passport possibilita diminuir consideravelmente e, até mesmo, eliminar, muitos dos protocolos hoje necessários para a retomada de atividades. Ao utilizar o i-Passport como uma credencial no controle de acesso a locais públicos ou privados, várias medidas, complexas para serem atendidas, deixam de ser essenciais.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.