GP1

Esportes

Americana desmaia em prova do nado sincronizado e é socorrida por técnica

Atleta perde os sentidos após apresentação no nado artístico e é salva por sua treinadora.
Por Estadão Conteúdo

As disputas desta quarta-feira do Mundial de Esportes Aquáticos registraram um resgate dramático quando a atleta americana Anita Álvarez precisou ser socorrida na piscina principal após um quadro de exaustão ao término de sua apresentação no nado artístico. A competidora perdeu os sentidos e afundou na piscina. Ao notar que a nadadora não voltava à superfície, a treinadora Andrea Fuentes saltou na água de roupa e tudo e conseguiu resgatar Anita.

Em seguida, a americana foi levada para o centro médico a fim de ser reanimada. Fotram momentos de tensão. Depois de algum tempo, sua equipe informou que Anita estava bem.

Foto: Reprodução/ InstagramAtleta americana Anita Álvarez precisou ser socorrida na piscina pela treinadora Andrea Fuentes.
Atleta americana Anita Álvarez precisou ser socorrida na piscina pela treinadora Andrea Fuentes.

Andrea Fuentes relatou à imprensa em Budapeste, onde a competição é disputada, que ao notar que Anita não retornava à superfície, ela começou a gritar para os socorristas entrarem na água. No entanto, os pedidos foram insuficientes. "Não ouviam ou não entendiam o que eu falava", afirmou, lembrando do seu desespero. Sem resposta, Andrea pulou ela mesma na água e disse ter nadado como se estivesse em uma final olímpica.

Ainda segundo a treinadora, Anita ficou dois minutos sem respirar e foi retirada da piscina com a mandíbula contraída. Ela foi rapidamente socorrida. As imagens da atleta desacordada no fundo da piscina, feita pelas câmeras instaladas para registar as apresentações dos competidores, é chocante. "Foi um desmaio por esforço físico", explica Andrea, que ressaltou que, apesar do susto, Anita vai descansar e voltará a comptir na final por equipes do nado artístico.

TIME BRASIL

O Brasil conseguiu dois resultados inéditos nas provas desta quarta-feira do Mundial de Esportes Aquáticos. E ambos tiveram a participação da jovem Stephanie Balduccini, nadadora de apenas 17 anos. Ela foi décima colocada geral nos 100 metros livre e voltou à piscina para ajudar o revezamento feminino 4x200 metros livre a ficar com a sexta colocação.

O resultado de Balduccini na prova individual, conquistado com a marca de 54s10, não a levou à final, mas foi a melhor de uma atleta brasileira nos 100 metros livre em toda a história dos mundiais. Consequentemente, também foi o melhor tempo da carreira da adolescente, que deve se tornar cada vez mais protagonista no cenário da natação do país.

A jovem nadadora fez história também ao lado de Giovanna Diamante, Aline Rodrigues e Maria Paula Heitmann, suas companheiras no revezamento 4x200. O quarteto levou o Brasil pela primeira vez a uma final da prova e terminou em sexto lugar, com 7min58s38, 48 centésimos a menos que o time da Hungria, quinto colocado. As vencedoras da provas foram as americanas, donas da marca de 7min41s45. A Austrália ficou em segundo, com 7min83s86 e o Canadá em terceiro, com 7min44s76.

"Sinto que desapontei um pouco o time, mas dei o meu melhor", disse Stephanie em entrevista ao canal SporTV, antes de receber o apoio das companheiras mais experientes. "A gente está conseguindo fazer isso, estamos em sexto lugar no mundo, quase em quinto. Temos que comemorar também os pequenos, as pequenas vitórias. Estou feliz por nós todas disse Stephanie", completou.

A quarta-feira também teve Caio Pumputis caindo na água na Duna Arena. Ele competiu nos 200 metros peito e não passou das eliminatórios, encerrando a participação na prova em 19º lugar da classificação geral. Pelo nado artístico, a equipe formada por Vitoria Casale, Jullia Catharino, Rafaela Garcia, Luiza Lopes, Laura Micucci, Celina Rangel, Gabriela Regly e Anna Giulia Veloso terminaram a preliminar na 14ª colocação, com nota 78.8333, e não avançaram.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.