Coronavírus no Piauí

Coronavírus: Wellington anuncia ações para maior controle nas fronteiras

As medidas buscam evitar que se tenha uma proliferação maior dos casos de Covid-19.

- atualizado

O governador Wellington Dias informou, neste domingo (22), sobre ações que devem ser adotas para um maior controle das pessoas que entram no estado, em razão do controle da propagação do coronavírus no Piauí.

O chefe do Executivo Piauiense disse que tratou com Paulo Kakinoff, presidente da GOL Linhas Aéreas, sobre a redução de vôos da companhia para Teresina. Ele explica que a redução respeita o limite prudencial, com o transporte cargas que são importantes, medicamentos, produtos que são essenciais e passageiros que precisam, por razões extraordinárias, precisam chegar ou sair do estado.

  • Foto: Alef Leão/GP1Wellington DiasWellington Dias

O governador informou ainda que, em comunicação com o executivo da Gol, a companhia, por meio da empresa In Loco Tecnologias Avanças para Geolocalização, disponibilizou ao Estado, de forma gratuita, a utilização de equipamentos modernos que permitem monitorar e ter um controle maior nas fronteiras do estado.

“Precisamos ter um monitoramento mais eficiente, para que se tenha um controle de quem entrar pelas fronteiras, seja pelos aeroportos ou pelas fronteiras terrestres, ferroviária ou marítima. Isso se faz necessário porque teremos condições de controlar e cuidar dos casos que estão dentro do estado e evitar que se tenha uma proliferação maior, que chegue a um ponto de dificultar o próprio atendimento”, explicou Dias.

O governador destacou ainda que tratou com a direção do Aeroporto de Teresina, para, em parceria com a Vigilância Sanitária Estadual, a Anvisa Nacional e a Polícia Federal intensificar o controle da linha do isolamento social das pessoas que chegam de outros estados e países. “Vamos buscar intensificar essa medida”, acrescentou Wellington.