Teresina - PI

Dr. Pessoa nega acordo com Wellington Dias para 2º turno das eleições

“Não teve nenhuma negociata, isso é mentira, nós não tratamos desse assunto, lógico que falamos que o segundo turno está longe e que somente lá nós vamos tratar o caminho a seguir", disse.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O ex-deputado e pré-candidato a prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), esteve reunido com o governador Wellington Dias (PT), na manhã desta terça-feira (18), juntamente com o deputado Themístocles Filho, senador Marcelo Castro e o vereador Jeová Alencar, no escritório do chefe do executivo estadual.

Em entrevista ao GP1, na tarde desta terça, diferente do que foi divulgado na imprensa, Dr. Pessoa negou que durante o encontro, tenha sido discutido e acertado acordo para as eleições municipais em um eventual segundo turno. “Não teve nenhuma negociata, isso é mentira, nós não tratamos desse assunto, lógico que falamos que o segundo turno está longe e que somente lá no segundo turno nós vamos tratar o caminho a seguir, houve a conversação de que em um segundo turno, teremos a liberdade de conversar com os partidos”, afirmou.

  • Foto: Divulgação/AscomEncontro aconteceu no escritório do governador Wellington DiasEncontro aconteceu no escritório do governador Wellington Dias

Ainda segundo o pré-candidato, ele foi chamado pelo deputado Themístocles para ir até o escritório de Wellington Dias. “O Themístocles me chamou, o senador Marcelo Castro e eles estavam conversando sobre umas estradas e aí houve uma ‘beliscada’ [sobre as eleições], mas [o encontro] não foi dirigido para falar sobre isso, no segundo turno nós vamos conversar para saber quem fica com quem”, ressaltou Dr. Pessoa.

“No escritório de Wellington, o Marcelo Castro tratou desse assunto de recursos que vêm para o Governo do Estado, me convidaram e eu fui, mas lhe juro como não houve nenhuma negociação para estarmos unidos agora e no segundo turno, mas que no segundo turno iremos conversar com os partidos”, reafirmou o pré-candidato.

Dr. Pessoa contou também que já chegou a conversar com outros pré-candidatos, mas que também em nenhum momento fechou acordo com ninguém. “Eu conversei com Valter Alencar (PSC), há 8 dias, lá eu quis fazer uma coligação, mas ele disse não. Mas, no segundo turno se eu não for e ele for nós vamos conversar, no entanto não teve nada acertado e eu já conversei com o Fábio Sérvio (PROS) a mesma coisa”, explicou.

“Eu já estive conversando há muitos dias com o João Vicente Claudino (PTB), conversando com ele que é um bom cidadão que eu queria que ele viesse e ainda hoje quero que ele venha para o meu time, e provavelmente eu esteja com ele daqui para quinta ou sexta-feira, já pedi para alguém do meu grupo marcar reunião minha com João Vicente Claudino”, completou.

O presidente da Câmara de Teresina, Jeová Alencar (MDB), que também esteve presente no encontro corroborou que não houve nenhum acordo, mas admitiu que o caminho natural é partidos da mesma base se apoiem no segundo turno. "Claro que a gente não vai poder acertar nada até porque a gente respeita os outros candidatos, lá ele [Wellington Dias] tem o candidato dele, o Fábio Novo, tem o Fábio Abreu, que são candidatos viáveis e tem o Dr. Pessoa, então, caso o Dr. Pessoa não seja eleito é natural que o grupo seguirá o caminho que é estar ao lado dos partidos que formam a base do governador Wellington Dias, não tenha nenhuma dúvida, da mesma forma também do outro lado, caso o Dr. Pessoa venha para o segundo turno, é natural que o MDB, estando na base de Wellington Dias, que o time do governador venha apoiá-lo", declarou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jeová Alencar diz que Dr. Pessoa terá apoio de aliados de Firmino

Pré-candidato Dr. Pessoa demonstra otimismo e diz que MDB está unido

Jeová destaca apoio de João Henrique na campanha do Dr. Pessoa