Política

Grupo de Francisco Limma recusa consenso com ala de Franzé Silva

“Acredito que a corrente do deputado Limma optou pela opção da decisão no voto. As correntes que apoiam meu nome sinalizaram com o consenso, mas não houve resposta”, contou Franzé.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

A eleição que vai definir o novo presidente do Diretório do PT do Piauí será realizada nesta sexta-feira (24) e, ao que tudo indica, a escolha será na base da disputa e não do consenso. O GP1 conversou com um dos postulantes ao cargo, o deputado estadual Franzé Silva e ele antecipou que a corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), a qual seu oponente, o também deputado Francisco Limma integra, não está disposta a buscar o entendimento.

Além dos dois parlamentares, o vereador de Teresina, Dudu Borges, também está com o nome colocado no processo de escolha do diretório do partido, que era presidido pelo deputado federal Assis Carvalho, falecido no último dia 05 de julho em decorrência de um infarto.

  • Foto: Alef Leão/GP1Francisco Limma e Franzé SilvaFrancisco Limma e Franzé Silva

“Acredito que a corrente do deputado Limma optou pela opção da decisão no voto. As correntes que apoiam meu nome sinalizaram com o consenso, mas não houve resposta”, contou Franzé.

Construindo um Novo Brasil é considerada a corrente majoritária dentro do partido, por possuir a maioria de votos dentro do Diretório do PT. De acordo com apurado por nossa reportagem, dos 60 votantes, pelo menos, 29, apoiariam no nome de Francisco Limma.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Eleição do PT: Dudu busca consenso com Limma e Franzé Silva

Confronto no PT: Francisco Limma e Franzé Silva disputam presidênci