Teresina - PI

Mulher de 59 anos é assassinada a facadas na zona leste de Teresina

Equipes da Polícia Militar estão no local e realizam diligências para localizar a suspeita.

Nathalia Carvalho
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
Jeyson Moraes
Teresina
- atualizado

Uma mulher identificada como Ana Lopes Neta, de 59 anos, morreu após ter sido esfaqueada enquanto caminhava na manhã desta quinta-feira (25) no conjunto Taquari, zona leste de Teresina.

Policiais do 5° Batalhão de Polícia Militar do Piauí e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram acionados e estiveram no local. A principal suspeita do crime é uma vizinha da vítima de 57 anos que desferiu dois golpes de faca na região do ombro da mulher.

  • Foto: Alef Leão/ GP1IML já chegou no localIML já chegou no local

Ana Lopes era comerciante e estava voltando de uma feira quando passou pela quadra D do conjunto e foi abordada pela suspeita. A princípio, houve uma discussão e logo depois a vítima foi perfurada por uma faca. Ana Lopes ainda chegou a percorrer cerca de 30 metros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu em uma calçada.

  • Foto: Alef Leão/GP1Tenente Garcia, do 5° Batalhão da PMDelegado Jarbas Lima, do DHPP

"A vítima teria ido comprar um cheiro verde aqui próximo e no momento que voltava ela foi abordada, onde a autora desferiu vários golpes de faca, a vítima ainda correu, mas infelizmente veio a óbito. A equipe se deslocou até a casa da suspeita, mas ela não foi encontrada. Estamos tentando prendê-la em flagrante, ela está identificada, tem testemunhas oculares, algumas câmeras", disse o delegado Jarbas Lima, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

  • Foto: Alef Leão/GP1Equipes da perícia no localEquipes da perícia no local

Moradores relataram que dona Ana já vinha sofrendo ameaças da acusada. Eles alegaram que a vítima já havia registrado vários boletins de ocorrência contra a suspeita, que já tinha a agredido por diversas vezes.

“Eu sou cliente da dona Ana e ela vinha se queixando há muito tempo dessa confusão. Essa outra mulher dava nela, jogava coisa em cima da casa dela. Na semana passada, essa senhora que matou dona Ana jogou carne podre, tudo quanto é de lixo em cima da casa dela. Ela já tinha registrado vários boletins, já sofria perseguição há muito tempo, dona Ana estava morrendo de medo. Na segunda-feira ela chegou a furar a cabeça dela com um balde enquanto ela limpava a calçada”, disse Alderina Reis, amiga da vítima.

O Instituto de Medicina Legal (IML) foi acionado e removeu o corpo do local. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ficará a cargo das investigações sobre o crime.

Mais conteúdo sobre: