Brasil

Petrobras revisa orçamento e corta patrocínio de projetos culturais

Estatal afirma que cortes fazem parte de plano de resiliência; contratos vigentes não serão interrompidos.

Por  Estadão Conteúdo

Treze projetos culturais historicamente apoiados pela Petrobras não receberão verba da estatal em 2019. A lista, que inclui nomes como Prêmio da Música Brasileira, Mostra de Cinema de SP e Animamundi, foi obtida pelos deputados Áurea Carolina e Ivan Valente, do PSOL, via Lei de Acesso a Informação. As informações são da CBN.

O Estado teve acesso ao documento. Além dos projetos já citados, tiveram contratos encerrados Sessão Vitrine, Cine Arte, Clube do Choro, Casa do Choro, Festival de Curitiba, POA em CENA, Festival do Rio, Festival de Cinema de Brasília, Festival de Cinema de Vitória e Teatro Poeira. A estatal afirma que os cortes foram motivados pela redução orçamentária prevista no plano de resiliência divulgado em 8 de março deste ano, mas informa que os contratos vigentes não serão interrompidos.

As mudanças fazem parte de uma nova orientação da empresa, que está em processo de revisão de programas de patrocínio. A partir deste ano, o apoio financeiro será destinado principalmente a programas que tenham foco em ciência, tecnologia e educação, principalmente infantil.

A empresa afirma que o estudo de revisão ainda está em andamento. O documento destaca que 'diversos autores sobre a temática de investimentos em educação na primeira infância e capital humano estão sendo estudados, tais como Heckman, Rolnick e Grunewald'. A estatal também diz já ter iniciado contatos com entidades, órgãos governamentais, ONGs e especialistas, que 'auxiliarão na elaboração do diagnóstico', ainda em ‘fase inicial’.

Mais conteúdo sobre: