Economia e Negócios

Reforma da Previdência Social estabelece idade mínima de 65 anos

PEC define que a idade mínima de 65 anos e 25 anos de contribuição como condições para a aposentadoria de todos os trabalhadores, homens, mulheres e funcionários públicos.

DEISE KESSLER

Na terça-feira (6), a reforma proposta pelo governo do presidente Michel Temer, na Previdência Social informa que o brasileiro terá que trabalhar mais tempo para, em muitos casos, receber uma aposentadoria menor assegurada pelas regras em vigor.

De acordo com a Folha de São Paulo, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), define que a idade mínima de 65 anos e 25 anos de contribuição como condições para a aposentadoria de todos os trabalhadores, homens, mulheres e funcionários públicos.

  • Foto: DivulgaçãoCarteira de trabalhoCarteira de trabalho

Caso o congresso aprove as mudanças, o trabalhador que quiser receber o valor máximo a que tem direito terá que contribuir com a Previdência por 49 anos. Uma pessoa que se aposentasse com o requisito mínimo (65 anos de idade e 25 de contribuição) receberia 76% do valor. Os outros 24% dependeriam de mais 24 anos de contribuição.

"Hoje, quem contribuiu por 15 anos e tem 65 anos pode acessar 85% da sua aposentadoria. Pelas novas regras, teria de trabalhar 10 anos a mais do que isso –25 anos– e, mesmo assim, só teria acesso a 76% do seu benefício", afirmou a advogada Cláudia Salles, especializada em direito previdenciário.

Mais conteúdo sobre: