Coronavírus no Piauí

Wellington inicia elaboração do plano de retomada do comércio próxima semana

“Foi feita a criação de um grupo de trabalho que vai elaborar, essa semana que vem, um protocolo para retomada [do comércio]. Vamos apreciar já dia 02 de junho”, disse o governador.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O governador Wellington Dias (PT-PI) informou, nesta quinta-feira (21), que na próxima semana iniciará a elaboração de um protocolo para retomada gradual das atividades comerciais do Estado que estão suspensas desde março devido a pandemia de Covid-19. Ele adiantou que no dia 02 de junho, as medidas estabelecidas serão apreciadas por um grupo de trabalho, formado para cuidar desse retorno.

“Foi feita a criação de um grupo de trabalho que vai elaborar, essa semana que vem, um protocolo para retomada [do comércio]. Vamos apreciar já dia 02 de junho. É concreto, é real [a reabertura do comércio]”, disse o governador à TV Clube.

O governador explicou que a projeção feita hoje é que no início do mês de junho, a curva de contaminação da covid-19 já esteja em declínio, para que o retorno da economia ocorra de maneira mais segura.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Governador Wellington Dias  Governador Wellington Dias

“É que temos um crescimento ainda essa semana e a próxima [de casos de covid-19]. Numa expectativa para a gente iniciar o mês de junho já com alguma estabilidade, para a partir daí, a gente poder começar envergar a curva [de contaminados pelo vírus]”, disse o governador.

Nessa quarta-feira (20), Wellington anunciou a prorrogação do decreto de isolamento social do dia 21 de maio para 7 de junho, ou seja, 17 dias a mais de quarentena.

Decreto já dura mais de dois meses

No Piauí, o comércio está fechado desde o dia 19 de março, totalizando 62 dias de fechamento. Com a prorrogação do decreto até o dia 7 de junho, serão 80 dias de suspensão das atividades econômicas no estado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington Dias mantém fechamento do comércio até o dia 07 de junho

Covid-19: Wellington Dias assina decreto e reduz 15% de seu salário

Mais conteúdo sobre: