GP1

Campo Maior - Piauí

Quatro mortes podem ter relação com disputa entre facções em Timon

Apesar de a Polícia Civil não confirmar relação entre os casos, o GP1 apurou que pelo menos quatro mortes possuem ligação com disputa entre duas facções: o Bonde dos 40 (B40) e o PCC.

O município de Timon no Maranhão registrou desde a última sexta-feira, 28 de fevereiro, sete assassinatos, que estão sendo alvos de investigações pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Timon.

Apesar de a Polícia Civil não confirmar relação entre os casos, o GP1 apurou que pelo menos quatro mortes possuem ligação com disputa entre duas facções: o Bonde dos 40 (B40) da capital do Maranhão, São Luís, e o Primeiro Comando da Capital (PCC), com base em São Paulo. Os dois grupos possuem ramificações no município de Timon, onde as execuções de seus membros estão acarretando em uma grande rivalidade, descambando para homicídios em sequência.

Em um intervalo de pouco mais de 24 horas, ocorreram quatro homicídios com características de execução. O primeiro deles Nelio Rodrigues Lindoso Júnior, suspeito de integrar o Bonde dos 40, foi assassinado a tiros por volta de 12h no bairro Mutirão. Em retaliação, duas horas depois um adolescente de iniciais M. C. R. M, de 17 anos, acabou sendo morto enquanto andava em uma bicicleta no bairro Cidade Nova. Para o DHPP, a vítima foi morta por engano e segundo investigadores, os responsáveis pela execução do garoto estavam em busca de outro alvo, que pertence a facção PCC.

No dia seguinte, por volta de meio-dia dessa segunda-feira (02), o alvo foi Carlos Alberto Ribeiro de Araújo, vulgo Rato, suspeito de integrar facção PCC. Ele estava bem próximo de casa, quando foi executado com vários tiros no bairro Parque Piauí. Em resposta à investida, Wenderson da Silva Reis acabou sendo assassinado cerca de 6 horas depois. Este último era suspeito de integrar o Bonde dos 40 e foi morto com vários disparos na cabeça.

O que diz o DHPP

Em entrevista ao GP1, na manhã desta terça-feira (03), o delegado adjunto do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa – DHPP – de Timon, Joelson Carvalho, ponderou que neste momento não é possível afirmar que os crimes possuem relação entre si e preferiu aguardar o resultado das investigações para declinar qual o grau de participação dos faccionados nos registros de homicídios ocorridos na cidade de Timon.

“Os momentos são distintos, somente depois de uma apuração criteriosa, ouvindo testemunhas, fazendo levantamentos é que a gente vai poder fazer interligações, se existe essa interligação, se está existindo essa guerra de facções, mas a priori muitos não tem a ver com guerra entre facção”, pontuou.

O delegado lembrou que outros três homicídios foram registrados na cidade, contabilizando sete casos desde a última sexta-feira (28): Antônio Luiz Silva da Assunção Filho, vulgo Gol bala, morto em frente a uma oficina com vários tiros na tarde de sexta-feira; Jhonatas Gomes Cabral, que foi esfaqueado no povoado Roncador no domingo (01) e veio a falecer no HUT na segunda-feira (02) e, por fim, Antônio Cardoso da Silva, assassinado em casa com um tiro por volta de 19h30 dessa segunda no povoado Marreco.

“Na realidade, há vários homicídios que não têm nada a ver. Primeiro a gente tem que fazer as investigações para depois delinear o fato e dizer se alguns desses homicídios trazem correlação com briga de facção”, finalizou.

Ameaças

Uma fonte revelou ao GP1 que no início do mês de novembro de 2019 as duas facções iriam entrar em conflito dentro da Penitenciária José Ribamar Leite, mais conhecida como Casa de Custódia de Teresina.

A ameaça de morte a um dos membros do Bonde dos 40 dentro da unidade prisional da Capital piauiense mobilizou a Secretaria de Estado da Justiça do Piauí a iniciar várias operações em cadeia na penitenciária.

Os faccionados do Bonde dos 40 em Timon acionaram o Primeiro Comando da Capital em São Paulo, dando conta da situação na Casa de Custódia de Teresina, prometendo retaliação contra seus membros nas ruas da cidade vizinha, onde o Bonde dos 40 possui maior número.

A fim de evitar a desordem na unidade prisional, a Secretaria de Estado da Justiça do Piauí intensificou as inspeções na penitenciária, apreendendo vários objetos que poderiam ser utilizados para cometimento de homicídios.

Nesta terça-feira (03), até o momento, o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa não teve registro de outro caso de homicídio em Timon.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Homem é executado a tiros na frente de oficina mecânica em Timon

Acusados de assassinar homem em Timon são presos pela PM

Duas pessoas são assassinadas a tiros na cidade de Timon

Armas que podem ter sido usadas em homicídio em Timon são apreendidas

Homem é executado com vários tiros no bairro Parque Piauí em Timon

Homem é executado com vários tiros na cidade de Timon

Homem é assassinado a tiros no povoado Marreco em Timon

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.