GP1

União - Piauí

Justiça nega habeas corpus a acusado de matar esposa em casa em União

A vítima foi encontrada morta em uma rede, dentro de sua residência, com uma marca de disparo de arma de fogo na região do rosto. A decisão foi publicada no dia 19 de agosto.

A 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), negou o pedido de habeas corpus feito pela defesa de Jonny Cardoso Pereira, acusado de assassinar sua esposa, Cíntia Maria Alves da Cruz, 32 anos, no dia 12 de junho. Ela foi encontrada morta em uma rede, dentro de sua residência, com uma marca de disparo de arma de fogo na região do rosto, no município de União. A decisão foi publicada no Diário Oficial de Justiça do dia 19 de agosto.

A defesa do acusado alegou ausência de justa causa para a prisão em flagrante, falta dos requisitos ensejadores da preventiva e o fato de ser primário, ser portador de bons antecedentes e possuir residência fixa.

  • Foto: Divulgação/PMIdentificação da vítimaIdentificação da vítima

O relator da decisão, desembargador Joaquim Dias Filho, destacou nos autos que o magistrado que decretou sua prisão preventiva agiu de forma correta, baseando sua decisão na periculosidade do acusado.

“Fundamenta o preenchimento do requisito de garantia da ordem pública em virtude do modus operandi delitivo, situação indicativa de sua periculosidade social, característica que revela a possibilidade concreta, de caso solto, continuar delinquindo e consequentemente perturbando a ordem pública, justificando assim a necessidade da custódia cautelar”, destacou.

Ainda segundo o desembargador, mesmo o suspeito possuindo residência fixa e condições favoráveis para ser solto, o crime no qual é acusado o impede. “Circunstâncias favoráveis do agente, tais como residência fixa, ocupação lícita, família constituída, não têm o condão de obstar a decretação da prisão preventiva e, tampouco, de conferir ao paciente o direito subjetivo à concessão de liberdade”, ressaltou.

Entenda o caso

Uma mulher identificada como Cíntia Maria Alves da Cruz, 32 anos, foi encontrada morta em uma rede dentro de sua residência na noite de 12 de junho, no município de União, situado a 59 km de Teresina.

Conforme o delegado da Polícia Civil de União, Francírio Queiroz, o principal suspeito do crime é o marido da vítima, identificado pelas iniciais J. C. P, de 35 anos. Inicialmente, ele disse para a polícia que sua esposa cometeu suicídio, porém, a versão foi contestada.

De acordo com a Polícia Militar, a arma encontrada próximo ao corpo era uma espingarda bate bucha artesanal. Ainda segundo o delegado, a Polícia Civil aguarda alguns procedimentos para dar prosseguimento às investigações.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Juiz decreta preventiva de acusado de assassinar esposa em União

Mulher é encontrada morta dentro de casa em União e marido é preso

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.