GP1

Teresina - Piauí

Cadeirantes ficam desamparados sem Transporte Eficiente em Teresina

A paralisação dos motoristas entrou no sexto dia nesta segunda-feira (12) e sem previsão para retorno.

A situação de quem depende do transporte público em Teresina não é a das melhores desde o início da pandemia da covid-19, no ano passado, e para piorar ainda mais, o serviço do Transporte Eficiente está há quase uma semana sem operar em sua totalidade, deixando mais de 2 mil cadeirantes sem capacidade de se deslocar na Capital.

De acordo com o presidente da Associação dos Cadeirantes do Município de Teresina (Ascamte), Wilson Gomes, a paralisação entrou no sexto dia hoje e nesta manhã, os cadeirantes aguardam serem recebidos pelo superintendente da Strans, major Claudio Pessoa, a fim de buscar uma solução para o problema entre a empresa Santa Cruz e o órgão responsável.

“O transporte eficiente está parado e hoje nós viemos até a Strans com algumas entidades para tentar uma audiência com o superintendente, a fim de resolver o problema. Nós queremos saber da Strans o que de fato está ocorrendo, é algum documento pendente por parte da empresa, falta de pagamento, há algum problema de origem administrativa? Se há alguma coisa nesse sentido qual é a solução para o problema?”, indagou.

O presidente da Ascamte reforçou que vários cadeirantes estão impossibilitados de fazer tratamento médico, pois não têm condições de se locomover por outros meios em função dos custos com transporte privado.

“Hoje são mais de 2 mil cadeirantes cadastrados na Strans, mas esse número pode ser maior em função da pandemia. Hoje nós estamos no sexto dia de paralisação e muitos cadeirantes estão perdendo dias de trabalho, tratamento médico e estamos muito preocupados, porque o caso requer urgência e precisamos saber o que a Strans tem para nos dizer e resolver essa situação”, pontuou.

No meio desse impasse, os cadeirantes aguardam o fim da pendência que afeta o cotidiano de muitas pessoas, bem como dos motoristas que seguem sem receber os salários dos meses de dezembro de 2020, além de fevereiro e março de 2021.

O que diz a Strans

A Strans, através do gerente de Transporte Eficiente, José Araújo, afirmou que está aguardando a regularização de pendência de documentos junto à Procuradoria Geral do Município para realizar o repasse à empresa Santa Cruz.

“Sobre a greve dos funcionários da empresa a Strans não interfere nas questões trabalhistas. No que diz respeito ao pagamento da empresa, os informamos que pendência documental foi apreciada pela PGM e CGM, estamos aguardando apenas o trâmite burocrático para a realização do pagamento”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.