GP1

Valença do Piauí - Piauí

Ex-prefeito Marcos Vinícius é apontado como mandante de fake news em Valença

A informação foi revelada pelo jornalista Thiago Maciel, alvo de operação da Polícia Civil.

O jornalista e dono do Portal Tribuna Piauí, Thiago Maciel, alvo da Operação "Fake News", afirmou à Polícia Civil que o ex-secretário de Governo de Valença e ex-prefeito de Novo Oriente do Piauí, Marcos Vinícius, foi um dos mentores dos ataques contra políticos e um juiz eleitoral em Valença do Piauí e região. Thiago era o responsável por disseminar as fake news.

“Esse autor direto que foi alvo do mandado de busca ontem confessou os crimes e quanto a esse núcleo de Valença ele apontou que esse grupo político, capitaneado pelo então secretário de Governo, era o autor intelectual, era o mandante das agressões a essas autoridades e isso está corroborado no inquérito policial com prova técnica”, afirmou o delegado Anchieta Nery, titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI).

Foto: Lucas Dias/ GP1Marcos Vinícius
Marcos Vinícius

Segundo o delegado, existe mais de um mandante desses ataques. "Nós não temos um mentor, nós não temos um autor intelectual, nós temos alguns grupos, um grupo baseado no interior, uma pessoa baseada fora no estado e a Polícia Civil não trabalha de uma única maneira", afirmou.

Thiago foi apontado como sendo o executor dos ataques a políticos da região de Valença e Teresina, inclusive contra o governador Wellington Dias. Ele foi candidato a vereador de Valença pelo MDB nas eleições de 2020 e ficou na suplência.

Dois núcleos

De acordo com o delegado, Thiago atuava para dois grupos núcleos: um em Valença e outro em Teresina, este último atuava contra o governador Wellington Dias. "Havia dois núcleos principais de vítimas: autoridades políticas da região de Valença com uma candidata a vereadora, juiz eleitoral responsável por garantir a lisura do pleito eleitoral e pré-candidatos de cidades vizinhas e de Valença e outro núcleo de Teresina”, afirmou.

Preso em 2020

Em setembro de 2020, Thiago Araújo Maciel foi preso pela Polícia Militar do Piauí acusado de perturbação do sossego, desacato, desobediência, resistência à prisão, ameaça e embriaguez ao volante. Ele foi solto dois dias depois após pagamento de fiança no valor de 10 salários mínimos.

Outro lado

Procurado, na manhã desta sexta-feira (16), Marcos Vinicius não atendeu as ligações.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.