GP1

Teresina - Piauí

Osmar diz que Wellington Dias quer base unida após eleição do TCE

"Ele [governador] espera que a Alepi tenha a melhor decisão e confia”, disse o secretário.

O secretário de Governo do Piauí, Osmar Júnior (PCdoB), disse que o governador Wellington Dias (PT-PI) não vai interferir no processo e disputa pelo cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) que será realizado pela Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) no próximo dia 16 de setembro. Ele disse que o único pedido feito pelo chefe do Palácio de Karnak é que ao resultado final, a base se mantenha unida para evitar problemas futuros.

“Essa é uma decisão [escolha do conselheiro] feita à Alepi. É lá o palco onde se trava esse debate. O governador tem dito que o TCE é uma instituição importante e que mais do que nunca tem um papel importante a cumprir no nosso país. Ele espera que a Alepi tenha a melhor decisão e confia”, disse o secretário.

Foto: Lucas Dias/GP1Osmar Júnior
Osmar Júnior

“Quanto aos candidatos, cada um faz seu trabalho, sua apresentação, sua mobilização. O governador lidera uma base política e diz que do ponto de vista político, não do ponto de vista do governo, não interfere na escolha do próximo conselheiro, mas como membro de uma base política, ele diz que uma base quanto mais unida, melhor”, completou Osmar.

Dez candidaturas

Dez nomes estarão na lista dos concorrentes ao cargo na Corte de Contas são eles: os deputados estaduais Flávio Nogueira Júnior (PDT), Zé Santana (MDB), Flora Izabel (PT), Wilson Brandão (Progressistas), o advogado Thiago Normando, o contador Roosevelt Figueiredo, o procurador-geral do Município de Teresina, Ricardo Teixeira, o auditor do TCE, José de Jesus Cardoso, o promotor de Justiça, Flávio Teixeira de Abreu Júnior e a advogada Nayara Negreiros.

A eleição que vai definir o futuro membro do TCE ocorrerá no dia 16 de setembro. A votação será secreta.

Aposentadoria de Luciano Nunes

O conselheiro Luciano Nunes se despediu do TCE, no dia 7 de julho, após 27 anos de atuação no órgão. Ele encerrou sua trajetória no tribunal três dias antes de completar 75 anos, idade necessária para aposentadoria compulsória. O conselheiro Jaylson Campelo foi convocado para substituir, temporariamente, a vaga de Nunes.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.