GP1

Teresina - Piauí

Presidenciável Vera Lúcia cumpre agenda de pré-campanha em Teresina

A pré-candidata à presidência pelo PSTU explicou quais estratégias o partido tomou para eleições 2022.

A pré-candidata à Presidência da República pelo PSTU, Vera Lúcia, esteve na manhã desta segunda-feira (20), em Teresina cumprindo agenda de pré-campanha e concedeu entrevista à imprensa, explicando quais as estratégias adotadas para a campanha nestas eleições.

A presidenciável afirmou que tem como principal discussão ajudar a classe trabalhadora garantindo o direito à vida, alimentação, moradia e renda. “Nós temos hoje mais de 120 milhões de pessoas que não têm comida reservada em casa em um país que é um dos maiores produtores de alimentos, nós temos o desemprego que é degradante e as condições de quem está trabalhando também bastante precarizadas, inclusive, com trabalho escravo em vários lugares do país e a soma hoje do trabalho em condições análogas à escravidão é superior ao tempo da escravidão", alertou.

Foto: Alef Leão/GP1Pré-candidata à Presidência, Vera Lúcia
Pré-candidata à Presidência, Vera Lúcia

Ela afirmou ainda que para ajudar a classe trabalhadora e as pessoas em situação de desemprego, em especial os mais pobres, é preciso tirar dos bilionários do país. “Nós precisamos tirar dos bilionários desse país para resolver o problema de milhões que estão no desemprego, em condições de trabalho extremamente precarizadas e passando fome. E ao mesmo tempo de dizer que nós precisamos garantir o direito às poucas liberdades que nós ainda dispomos que é o de manifestação, que é o de organização e, quando temos possibilidade, de poder expressar o nosso pensamento”, continuou.

Na ocasião, a pré-candidata pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) fez uma avaliação da pré-campanha e afirmou que ainda existem muitas dificuldades.

Foto: Alef Leão/GP1Pré-candidata em entrevista à imprensa
Pré-candidata em entrevista à imprensa

“Nós temos muitas dificuldades, primeiro porque eleição é a expressão da falta de democracia no país. Nós não vamos ter o mesmo tempo de TV das outras grandes candidaturas, nós não vamos tirar os mesmos recursos, nós somos da classe trabalhadora, então parte dos nossos candidatos e ativistas trabalham e tem toda a sua energia sugada no trabalho e quem trabalha hoje, quem faz somente oito horas, faz dez, doze”, pontuou.

Vera Lúcia relatou ainda que o partido vai trabalhar uma campanha eleitoral tanto de forma presencial quanto de forma remota, por meio das redes sociais e internet. “Nós vamos fazer uma campanha tanto presencial, mas também apelando às redes sociais e aproveitando esses momentos que nós temos de conversar com qualquer veículo que nos abre essa possibilidade de dizer que acessem as nossas redes sociais, que acessem ao nosso programa a esse projeto que nós estamos apresentando que discuta conosco, que leia, que debata e que leve aonde puder esse projeto”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.