GP1

Teresina - Piauí

Psicopedagoga é presa acusada de perseguir ex-namorada em Teresina

A prisão ocorreu em 1 de julho, após ela descumprir medida protetiva, no âmbito da Lei Maria da Penha.

Danila Andrade e Silva, psicopedagoga de uma escola particular em Teresina e professora da Universidade Estadual do Maranhão, em Barra do Corda, foi presa na sexta-feira (01) acusada de descumprir medida protetiva por perseguir e realizar ameaças psicológicas contra a sua ex-namorada, na capital do Piauí.

O Tribunal de Justiça do Piauí concedeu o pedido de prisão preventiva no dia 30 de junho, por meio do juiz de direito João de Castro e Silva, da 5ª Vara Criminal- Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. Danila Andrade e Silva foi presa, em Teresina, no dia que completou 30 anos de idade.

Foto: Reprodução/InstagramDanila Andrade e Silva
Danila Andrade e Silva

O advogado que representa a vítima, que teve a identidade mantida sob sigilo, requereu a decretação da prisão preventiva, apontando que a psicopedagoga, mesmo após estar ciente acerca da concessão das medidas de urgência, não teria hesitado em procurar a ex-namorada ou de manter contato com a mesma para persegui-la, segundo o processo judicial. Portanto, agindo em total descumprimento das medidas de afastamento deferidas.

"Repita-se, a representada já foi cientificada das medidas protetivas deferidas em favor da vítima e novamente voltou a investir contra a mesma. Diante desse cenário, não há qualquer outra medida protetiva ou cautelar que possa extirpar as ameaças e iminentes intimidações da representada em face da ofendida", consta no documento.

Após a prisão da acusada, ela foi colocada à disposição da Justiça para a realização das providências cabíveis ao caso.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.