GP1

Piauí

Não tivemos assistência da vereadora Laysa Coelho, diz marido de vítima

A vítima passou por uma cirurgia no ombro e permanece em observação no Hospital da Unimed.

Em entrevista exclusiva ao GP1 nesta segunda-feira (27), o advogado Merval Lúcio, afirmou que a vereadora Laysa Coelho de Araújo não prestou assistência a Jesiane Nunes Melo após o acidente ocorrido no último sábado (25).

Merval, que também é marido da vítima, afirmou que a esposa passou por uma cirurgia no ombro e permanece em observação no Hospital da Unimed. Todos os custos do tratamento de Jesiane estão sendo pagos pela família.

Foto: Reprodução/InstagramVereadora Laysa Coelho
Vereadora Laysa Coelho

“Até agora não tivemos nenhum tipo de assistência ou tentativa de assistência, nada por parte da vereadora ou da família da vereadora, em momento algum. Até agora tudo está sendo do nosso bolso, nós que estamos pagando”, afirmou Merval Lúcio.

“Não que a gente precise da ajuda deles, mas quando você comete um crime da forma como foi, era o mínimo que tinha que fazer, prestar assistência. Nem isso está sendo feito’, continuou o marido da vítima.

Conforme o marido, Jesiane correu o risco de ficar paraplégica, mas já está estável. “Ela correu o risco de ficar paraplégica quando fraturou a coluna, mas graças a Deus ela foi atendida a tempo e foi tratada. Se não tivesse sido tratada, poderia sim estar paraplégica”, finalizou o advogado.

Entenda o caso

A vereadora Laysa Coelho de Araújo (MDB), do município de Uruçuí, foi presa em flagrante na manhã de sábado (25) após se envolver em um acidente de trânsito no bairro São João, na zona leste de Teresina. A jovem vereadora é filha da ex-prefeita de Uruçuí, Débora Renata e do ex-deputado estadual, Chico Filho.

A vereadora estava dirigindo uma caminhonete Amarok e colidiu com uma motocicleta. A vítima, que pilotava a motocicleta, foi identificada como Jesiane Nunes Melo, que ficou gravemente ferida e teve que passar por uma cirurgia. Ela continua internada no Hospital da Unimed.

Com o impacto da batida, a mulher foi arremessada 8 metros, tendo diversas fraturas. Laysa Coelho tentou fugir do local do acidente, mas a moto da vítima impediu o veículo de seguir viagem.

Justiça concedeu liberdade provisória

A juíza Keylla Ranyere Lopes Teixeira Procópio, da Vara Núcleo de Plantão de Teresina, concedeu liberdade provisória, sem fiança, a Laysa Coelho de Araújo. A decisão foi dada na tarde deste domingo (26), às 15h56, após audiência de custódia por videoconferência.

Nos autos, a magistrada destacou que mesmo com o ato penal sendo realizado pela suspeita, a ocorrência não exige a decretação de prisão preventiva, pois pode ser substituída por medidas cautelares. Também na decisão, foi pontuado que a liberdade foi concedida a acusada pela condição ser progenitora de dependentes de seus cuidados e que sua soltura não causa riscos à instrução processual e aplicação da lei.

Outro lado

O GP1 entrou em contato com a vereadora para comentar as acusações de Merval Lúcio. A matéria com a resposta de Laysa Coelho sairá logo em seguida.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.