GP1

Polícia

Quinze PMs foram assassinados nos últimos dois anos no PI

Os dados são da Associação dos Oficiais da Polícia Militar do Piauí (Amepi).

Um balanço feito pela Associação dos Oficiais da Polícia Militar do Piauí (Amepi) mostra que nos anos de 2015 e 2016 foram mortos 15 policiais no estado Piauí.

O presidente da Amepi, tenente-coronel Carlos Pinho, destaca que a profissão é a mais violenta do país. “A expectativa de vida de um policial é menor do que qualquer outro cidadão, essa é a profissão mais perigosa do Brasil”, revelou. Ainda de acordo com Carlos, em 2015, foram feridos 14 policiais, sendo que 9 vieram a óbito e, em 2016, o número de policiais alvejados foram 19, com 6 mortes entre eles.

O último registro de policial assassinado no estado foi o cabo Valdir Mendonça do Vale, de 43 anos, morto no último dia 07 de março, enquanto trabalhava de segurança em uma clínica.

  • Foto: Facebook/Valdir do ValeCabo Valdir Cabo Valdir

A jornalista Priscila Caldas, fez um estudo que resultou na publicação de um livro-reportagem, que traz várias estórias de policiais assassinados enquanto trabalhavam. “Pude constatar a não valorização do PM, como também que o estado não proporciona o auxílio ideal para a família de um PM morto em atividade”.

A jornalista também ressaltou que os militares correm um risco maior de vida do que um cidadão comum.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.