GP1

Política

Ciro Nogueira é obrigado a defender indicação de Mendonça, diz Malafaia

"O senhor é obrigado a vir a público dar uma satisfação", disparou o pastor para o ministro.

O pastor Silas Malafaia voltou a cobrar nesta segunda-feira (11) a aprovação de André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF). Nas redes sociais, mais uma vez o líder religioso mirou em Ciro Nogueira, afirmando que o ministro-chefe da Casa Civil é obrigado a defender a indicação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Malafaia mencionou reportagem da Folha de S. Paulo publicada neste domingo (10), que afirma que Ciro Nogueira, a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, e o ministro das Comunicações, Fábio Faria, estiveram recentemente em jantares que contaram com a presença do senador Renan Calheiros (MDB), onde foi discutida a indicação de um outro nome para a vaga no STF. Trata-se de Alexandre Cordeiro de Macedo, presidente do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

O líder evangélico mirou em Ciro e disse que o ministro da Casa Civil é obrigado a vir em público dar uma satisfação. “Como é que pode, a Folha de S. Paulo dizendo que Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil, um dos mais importantes cargos políticos, vai em jantar com Renan Calheiros? O cara que quer destruir Bolsonaro por interesses políticos, cujo filho, governador de Alagoas, recebeu mais de R$ 500 milhões e ele está protegendo os corruptos que receberam bilhões para combater a pandemia e fazendo uma CPI da ‘safadeza’, como é que é isso? Bem, se o senhor Ciro Nogueira não foi jantar com ele e se o senhor Ciro Nogueira é a favor da indicação de André Mendonça, convoque a imprensa, não é pra mim não, o senhor é obrigado a vir a público dar uma satisfação”, disparou.

Fábio Faria foi poupado por ter ligado para o pastor, negando participação em qualquer jantar na presença de Calheiros. “O ministro Fábio Faria me ligou dizendo ‘pastor, eu não estive em jantar nenhum’, tanto é que a Folha publicou a correção, mas eu disse pro ministro ‘você é obrigado a emitir uma nota clara de apoio a André Mendonça’, os ministros palacianos são políticos, ele, o ministro Ciro Nogueira, que é da Casa Civil, e a ministra Flávia Arruda, que é da Secretaria de Governo, eles são obrigados a emitirem nota e trabalharem pela indicação do presidente, isso é uma vergonha”, ressaltou Malafaia.

Ontem, assim que saiu a matéria da Folha, Silas Malafaia postou no Twitter que dois ministros de Bolsonaro haviam perdido a condição moral de continuarem nos seus cargos.

O pastor não citou nomes, mas considerando que Fábio Faria tinha ligado para ele negando qualquer articulação contrária ao nome de Mendonça, subtende-se que os dois ministros sem “condição moral” seriam Ciro Nogueira e Flávia Arruda.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.