Colunista Brunno Suênio
GP1

Deputado pagou fiança de ex-prefeito investigado na morte do prefeito de Madeiro

O ex-gestor, que foi solto em tempo recorde, ainda contou com ajuda de um suplente de deputado.

O ex-prefeito de Madeiro, José Cassimiro de Araújo Neto, mais conhecido como Zé Neto, preso no dia 21 de janeiro deste ano pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), contou com ajuda de duas figuras ilustres do cenário político estadual para conseguir deixar a cadeia. Zé Neto foi preso em flagrante com armas de fogo no âmbito das investigações sobre a morte do prefeito de Madeiro, Zé Filho (Progressistas).

Em tempo recorde, menos de três horas, o ex-gestor fez duas ligações para DDD 61 e 86 e conseguiu levantar a fiança de R$ 72 mil arbitrada pela autoridade policial.

Zé Neto contou com a ajuda do competente deputado estadual Fábio Xavier e do suplente de deputado federal Mainha. Bastaram apenas duas transferências bancárias.

Foto: Lucas Dias/GP1Deputado estadual Fábio Xavier e Mainha
Deputado estadual Fábio Xavier e Mainha

Pano pra manga

Alvo de um segundo e robusto inquérito, que apura o envolvimento de mais pessoas na morte do então prefeito do município, Zé Filho, o ex-prefeito Zé Neto ordenou que seu advogado resolvesse a situação embaraçosa a qual se encontrava, depois de ter sido flagrado com várias armas de fogo em suas propriedades.

Foto: Reprodução/WhatsAppZé Neto e Zé Filho
Zé Neto e Zé Filho

Dentre outras coisas, a Polícia Civil quer saber se algumas das armas têm relação com o assassinato de Zé Filho. 

Ameaças

As diligências determinadas pela Justiça e empreendidas pelo DHPP no dia 21 de janeiro serviram também para fazer cessar ameaças que foram cometidas por moradores de Madeiro contra pessoas de municípios vizinhos, desde que o prefeito Zé Filho foi executado.

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.