GP1

Brasil

Wellington Dias defende antecipação da vacinação contra a covid-19

Conforme o gestor, um prolongamento do prazo, pode ocasionar uma série de prejuízos aos brasileiros.

O governador do Piauí Wellington Dias (PT) defendeu durante entrevista à impresa na tarde desta quarta-feira (02), que o Brasil antecipe a vacinação contra a covid-19, de forma que em março a maioria da população brasileira esteja imunizada contra a doença.

Conforme o gestor, um prolongamento do prazo, pode ocasionar uma série de prejuízos aos brasileiros. “Se esticarmos para o fim do primeiro semestre, haverá mais mortes, bem como mais prejuízo econômico”, afirmou o governador.

Wellington Dias comemorou o anúncio feito pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que o Brasil vai comprar 300 milhões de doses da vacina produzida pela Oxford em parceria com a AstraZeneca. “Como são duas doses para a imunização, teremos então 150 milhões de brasileiros imunizados, mas precisa ser acelerado isso para janeiro, de forma que em março a maioria da população seja alcançada com a vacinação gratuita”, afirmou.

Wellington lembrou também que o Brasil deve receber ainda outras 40 milhões de doses de uma das vacinas que estão sendo desenvolvidas no mundo, pois o país faz parte de um consórcio com a Organização Mundial da Saúde (OMS), que prevê a liberação da quantidade. “Podemos trabalhar com variadas vacinas. Sentir falta nesse plano da Coronavac, Há necessidade de um posicionamento público sobre esse tema ”, finalizou o chefe do executivo estadual.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Covid-19: governador Wellington Dias descarta lockdown

"A ideia é trabalhar com múltiplas vacinas", afirma Wellington Dias

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.