Ciro está convicto que Wellington "minou" sua influência política

O senador Ciro Nogueira Lima Filho, o mais votado do Piauí no último pleito, "está convicto de que Wellington Dias trabalhou para ‘minar’ a sua influência política", durante as negociações para composição do secretariado em que fez escolhas pessoais e não partidárias dentro do Progressistas.

A revelação foi feita a este repórter, no início da tarde de ontem, por um político que esteve na reunião que ocorreu ontem pela manhã na residência do senador.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Governador Wellington Dias e Ciro NogueiraGovernador Wellington Dias e Ciro Nogueira

A mesma fonte disse que o "Progressistas saiu da reunião depois de esclarecimentos francos e honestos" de seus membros, não ficando a menor dúvida sobre a atuação dos parlamentares na questão do preenchimento de cargos no Governo.

EXCLUSIVAS

"Eu não sabia"

  • Foto: Lucas Dias/GP1Margarete CoelhoMargarete Coelho

A deputada federal Margarete Coelho, que indicou uma irmã para a Secretaria do Meio Ambiente, disse, na reunião interna do Progressistas, que não sabia que a Secretaria do Meio Ambiente havia sido prometida a José Maia Filho, o Mainha.

Todos fizeram de conta que acreditaram.

Cena se repete

  • Foto: Lucas Dias/GP1Ex-senador João Vicente Claudino Ex-senador João Vicente Claudino

A cena se repete. No passado, habilidosamente, Wellington "minou", como definiu um dos progressistas, a influência do empresário João Vicente Claudino, que controlava o PTB.

No caso de hoje

Nos dias de hoje, Wellington Dias, que politicamente está certo, pensa na disputa de 2022. O governador percebeu que mais cedo ou mais tarde, Ciro Nogueira fará uma declaração de rompimento, afinal de contas é o próprio senador quem afirma que seu partido terá candidato, podendo ser até ele mesmo o escolhido.

PT não apoia

Wellington sabe que o PT jamais apoiará uma candidatura do Progressistas, por uma série de razões que não dá tempo enumerar, mas uma delas está na cara: na época da eleição o PT estará no Governo com Wellington ou com Regina.

A rebelião de Margarete

Educadamente a deputada federal Margarete Coelho diz a todo mundo que está tudo bem com o senador Ciro Nogueira, mas quem conhece o jogo da política sabe que não é nada disso. A ex-vice-governadora passou uns dias chateada com Wellington Dias, mas hoje voltou a ser de sua confiança, tudo por causa de sua eleição de deputada federal.

Margarete magoada

Margarete Coelho soube que o senador Ciro não botava muita fé na sua eleição, preferindo "dar uma injeção" forte em Mainha, que se tornara seu pupilo, uma espécie de segundo porta-voz.

Sensibilidade de Wellington

Mais uma vez Wellington Dias demonstrou a sua esperteza política: percebeu o quase isolamento de sua ex-vice pelo líder do seu partido e a ajudou na luta por uma cadeira na Câmara Federal.

Foi mais "Índio" do que Ciro

O quase isolamento de Margarete Coelho pela direção do Progressistas na última campanha em favor de Mainha, é resultado das atitudes de pelo menos três anos da então vice-governadora que "ficou mais Índio do que Ciro", seguindo muito mais a orientação do governador do que do líder maior do seu partido.

Flávio não brigou

  • Foto: Lucas Dias/GP1Flávio NogueiraFlávio Nogueira

O deputado estadual Flávio Nogueira, negou, no final da manhã de ontem, em rápida conversa com este repórter, qualquer desentendimento com aliado que foi para a Secretaria de Turismo.

Paraíso de marginais

As imensas terras do campus da Universidade Federal do Piauí pelo lado da Avenida Presidente Kennedy são agora um verdadeiro paraíso para os marginais da zona leste. Com a falta de compromisso da Prefeitura de Teresina, que nunca começa o muro que vai da avenida até a entrada do Colégio Agrícola, o muro é uma espécie de pagamento por faixa de terra que permitiu a abertura da Avenida Ulisses Marques.

Marginais fazem a festa

Como as obras da Ulisses Marques estão paralisadas há quase um ano, marginais estão aproveitando a estrada inacabada e invadem as terras da universidade, colocando em risco a vida de funcionários, principalmente à noite.

Paralela à Alaíde Marques

A Ulisses Marques, se um dia for concluída, correrá paralela à Alaíde Marques, a partir da mutilada Avenida Kennedy até a Dirce de Oliveira.

O problema "é a simpatia"

  • Foto: Hélio Aleff/GP1Kléber Montezuma e Firmino FilhoKléber Montezuma e Firmino Filho

Espirituoso como nunca, um ex-deputado estadual que costuma ligar para este repórter para colocar algumas coisas, fez o seguinte comentário, precisamente às 17h33min de ontem: "o candidato do coração do Firmino para dar continuidade a sua administração, é o Kleber Montezuma. O problema é que ele é simpático demais”.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Bacharel em Direito, Feitosa Costa é jornalista desde 1977 e escreve a Coluna Política & Bastidores. Contato: (86) 98162 1515 / 99987 8114