Critério político pode fazer Assis Carvalho perder controle de hospital

- atualizado

Presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, o deputado federal Assis Carvalho pode sofrer mais um revés no preenchimento de cargos importantes politicamente no quarto mandato de Wellington Dias, caso as regras permaneçam as mesmas para o interior.

Os critérios estabelecem que quem faz a primeira indicação é o deputado mais votado; a segunda indicação será feita por aquele que obteve pelo menos 20% dos votos do primeiro.

  • Foto: Helio Alef/GP1Deputado Assis CarvalhoDeputado Assis Carvalho

Em Oeiras, por exemplo, o cobiçado Hospital Deolindo Couto é administrado por um aliado de Assis, mas o candidato do deputado, Dr. Francisco, só obteve 2 mil votos, enquanto B. Sá Filho teve mais de 7 mil. Este grupo já deixou claro que quer indicar a direção.

Para auxiliares de Wellington Dias que advertiram este repórter para a situação, essa será uma disputa que dará dores de cabeça ao governador porque Assis Carvalho não assimilou, ainda, o fato de não ter conseguido substituir Florentino Neto, da Secretaria de Saúde do Estado.

Em Oeiras, foram votados ainda: Francisco Limma, com 1.474, praticamente 20% do primeiro mais votado; Hélio Isaias, com 1.446; Georgiano, com 1.173 e Franzé Silva, com 1.119.

EXCLUSIVAS

Araujinho é o cara

  • Foto: José Maria Barros/GP1Empresário Araujinho é pré-candidato a prefeito de PicosEmpresário Araujinho é pré-candidato a prefeito de Picos

O jornalista José Maria Barros, repórter deste portal em Picos, fez a entrevista certa: o empresário Francisco da Costa Araújo Filho, o Araujunho, é mesmo o candidato a prefeito no ano que vem do esquema do Padre José Walmir, que comanda o município atualmente.

DNA governista

Araujinho carrega o DNA do Governo: é amigo do Padre Walmir, amigo do deputado Severo Eulálio e, para completar, amigo de Wellington Dias, que trabalha para conciliar os grupos que o apoiam na região.

Genro de futuro

Como se tudo isso não bastasse, Araujinho ainda tem a seu favor o fato de ser sogro de Rafael Fonteles, o secretário de Fazenda do Estado reconduzido ao cargo, e a quem se credita muito futuro político.

Afinal, de quem é Buenos Aires?

  • Foto: Lucas Dias/GP1Herbert Buenos AiresHerbert Buenos Aires

Anunciado como secretário de Estado da Agricultura Familiar, o advogado Herbert Buenos Aires, ex-superintendente da Caixa Econômica em Maceió parece mais um quadro da indicação pessoal de Wellington Dias do que um discípulo de Francisco Limma, deputado estadual líder do Governo na Assembleia.

Limma indicaria

  • Foto: Helio Alef/GP1Francisco LimmaFrancisco Limma

O que todo mundo esperava para a Secretaria de Agricultura Familiar era um quadro de estreita ligação com o deputado Francisco Limma, mas como Buenos Aires parece ser um coringa de Wellington, pode ser que esteja esperando o próprio Limma para o lugar.

Pablo se credenciou

  • Foto: Lucas Dias/GP1Pablo SantosPablo Santos

Além das coordenadorias de Irrigação (B. Sá) e do Idoso (Marllos Sampaio), outro órgão criado por Wellington Dias no governo passado deu resultado positivo: a Fundação Hospitalar, que vai ser novamente comandada pelo deputado Pablo Santos (MDB).

Esperando Vilani

O engenheiro Manuel Gustavo Costa, homem de confiança de Hélio Isaias, segundo se comenta nos círculos mais bem informados da política, está como Secretário de Transportes só enquanto Vilani Silva, irmã do deputado do Progressistas, conclui um trabalho na Prefeitura de Teresina.

Vilani será a secretária dentro dos próximos dias e Manuel, o segundo mais importante administrador do órgão.

"Romildo Ferraz"

O advogado Romildo Mafra, outro cuja cara já lembra Governo, não larga a mania de querer imitar os trejeitos do inigualável professor Wall Ferraz.

Foi o que se percebeu mais uma vez durante a posse dos novos deputados, no início da semana.

JVC agora quer mesmo

  • Foto: Lucas Dias/GP1Ex-senador João Vicente Claudino Ex-senador João Vicente Claudino

Tudo indica que agora o empresário João Vicente Claudino quer reconquistar um mandato. Desta vez, pelo que se descortina, está disposto a concorrer à Prefeitura de Teresina.

Charles e Montezuma, os preferidos

  • Foto: Lucas Dias/GP1Kleber MontezumaKleber Montezuma

Kleber Montezuma, secretário de Educação de Teresina, e o professor Charles Silveira, ex-reitor da Universidade Federal do Piauí e filho do falecido e muito boa praça, Camilo Filho, seriam os dois "candidatos do peito" de Firmino Filho, para sucedê-lo no comando da Prefeitura de Teresina.

Como torná-los simpáticos?

Montezuma e Charles, segundo um amigo do prefeito, são preparados para exercer a difícil missão de governar Teresina. O problema, segundo ele, "é como torná-los mais simpáticos".

As chances

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Charles da Silveira Charles da Silveira

Na minha modesta avaliação, dos dois preferidos, quem tem mais chances de se tornar um candidato "mais simpático" é Charles Silveira, que teve um pai que era uma verdadeira simpatia, espirituoso e intelectual.

Com relação a Montezuma, a missão é muito difícil.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Bacharel em Direito, Feitosa Costa é jornalista desde 1977 e escreve a Coluna Política & Bastidores. Contato: (86) 98162 1515 / 99987 8114