Esportes

Caso Neymar: Mauro Naves é demitido da Globo após 31 anos

De acordo com o Grupo Globo, o contrato de trabalho foi encerrado "consensualmente".

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

O jornalista Mauro Naves deixou a Rede Globo depois de 31 anos na emissora. O repórter já estava afastado da cobertura esportiva desde o dia 5 de junho. De acordo com o Grupo Globo, o contrato de trabalho foi encerrado "consensualmente".

Abaixo o comunicado oficial da TV Globo sobre a saída de Mauro Naves:

"OGrupo Globo e o jornalista Mauro Naves decidiram encerrar consensualmente o contrato de prestação de serviços que mantinham. O Grupo Globo reconhece a imensa contribuição de Mauro Naves ao jornalismo esportivo e a ele agradece os 31 anos de dedicação e colaboração."

  • Foto: Facebook/Mauro NavesMauro NavesMauro Naves

No mês passado, o Jornal Nacional publicou uma carta aberta à imprensa divulgada pelos ex-advogados da mulher que acusa Neymar de estupro. Eles afirmaram que a reunião que tiveram com os advogados do atacante foi feita a convite do pai do jogador. Neymar pai disse que foi Mauro Naves quem passou o seu telefone ao advogado José Edgar Cunha Bueno, ex-advogado da mulher que acusa o atacante de estupro.

Segundo a Rede Globo, o repórter confirmou as afirmações de Neymar pai, mas somente na semana seguinte é que relatou à emissora sua participação no episódio. Ainda de acordo com nota lida pelo apresentador William Bonner no Jornal Nacional, Mauro Naves explicou que se limitou a repassar os contatos do pai do Neymar para o advogado, a quem já conhecia, porque esperava obter a história com exclusividade.

"Mauro Naves é um excelente profissional, com grandes contribuições ao jornalismo esportivo da Globo. Mas há evidências de que suas atitudes neste caso contrariaram a expectativa da empresa sobre a conduta de seus jornalistas. Em comum acordo, o repórter deixará a cobertura de esportes da Globo até que os fatos sejam devidamente esclarecidos", disse Bonner.

NOTÍCIA RELACIONADA

Mauro Naves confessa participação no caso Neymar e é afastado