Teresina - PI

“É contraditório Kleber falar em choque de gestão”, diz Fábio Novo

Novo destacou que Kleber promete um choque de gestão ao mesmo tempo que diz que pretende continuar a gestão tucana.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

Em entrevista à imprensa o candidato a prefeito de Teresina pelo Partido dos Trabalhadores, Fábio Novo, disse que é contraditório que o candidato da situação, professor Kleber Montezuma (PSDB), prometa “um choque de gestão” caso seja eleito chefe do executivo municipal.

Novo destacou que Kleber promete um choque de gestão ao mesmo tempo que diz que pretende continuar a gestão tucana, no poder desde 1986 na capital piauiense. Kleber faz parte da administração desde o prefeito Wall Ferraz e o último cargo que ocupou foi como secretário municipal de Educação do prefeito Firmino Filho (PSDB).

  • Foto: Lucas Dias/GP1Fábio NovoFábio Novo

“É contraditório o candidato Kleber dizer que vai fazer um choque de gestão quando ele diz que vai assumir e dar continuidade à gestão que está aí. A gestão que está aí, em quarenta anos, não resolveu o problema de uma simples consulta para a população. E o Kleber vai falar em choque de gestão na Saúde?”, disparou Fábio Novo.

Na quinta-feira (8), um levantamento feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em parceria com a ONG Contas Abertas destacou que a capital piauiense é a que mais gasta com saúde no Brasil. Novo, no entanto, acusou a prefeitura de gastar mal o dinheiro da saúde.

“Teresina gasta mal seu dinheiro com Saúde. Tem um orçamento bilionário de 1,2 bilhão por ano e não consegue nesses anos todos resolver o problema de uma simples consulta médica”, continuou o candidato.

Centros de produção

Fábio Novo destacou ainda que Kleber promete colocar em funcionamento 40 campos de produção em Teresina, mas que a gestão tucana não se preocupa com a produção de alimentos na capital.

“Teresina é uma vergonha em relação à produção de alimentos e essa gestão que está aí nunca se preocupou. Teresina só produz 200 gramas de alimento por habitante para um ano, são 165 mil toneladas de alimentos para quase 900 mil pessoas. Isso é muito pouco. Temos 40 campos de produção que estão abandonados”, seguiu Novo.

“O candidato agora copia nossa proposta que é levar tecnologia, energia limpa para que a água que tem nesses poços de campos de produção seja captada por energia solar. O candidato da situação está copiando a oposição, dizendo inclusive que vai fazer choque de gestão na Saúde, coisa que eles nunca fizeram nesses 40 anos”, finalizou o candidato.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Kleber Montezuma diz que vai destravar serviços da construção civil

“Lula tem um peso importante”, diz Wellington sobre apoio a Fábio Novo