Política

Elmano é pressionado para retirar assinatura da CPI da Lava Toga

A CPI tem como objetivo investigar ‘condutas ímprobas, desvios operacionais e violações éticas' por parte dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e por membros de tribunais superiores.

Andressa Martins
Teresina
Willyam Ricardo
Teresina
- atualizado

Durante entrevista ao GP1 na manhã deste sábado (14), o senador Elmano Férrer (Podemos) disse que tem recebido pressão para retirar sua assinatura do pedido de instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Lava Toga. A afirmação foi dada durante evento do PTB, que aconteceu no Teatro João Paulo II, zona sudeste de Teresina.

A CPI tem como objetivo investigar ‘condutas ímprobas, desvios operacionais e violações éticas' por parte dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e por membros de tribunais superiores.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Elmano Férrer Elmano Férrer

De acordo com a imprensa nacional, o senador Flávio Bolsonaro (PSL) seria um dos articuladores que estariam tentando ‘enterrar’ a CPI no Senado e estaria pressionando seus pares para retirarem as assinaturas do pedido.

Questionado se estaria sendo pressionado pelo filho do presidente, Elmano disse desconhecer o envolvimento de Flávio Bolsonaro na questão, mas assumiu que está sofrendo pressão para recuar.

“Não tenho conhecimento do Flávio Bolsonaro nessa questão [pressão]. Agora, é claro que como eu fui pressionado a assinar, estou realmente sendo submetido a apelos de pessoas que querem que eu retire [a assinatura]. Mas eu assinei. Sou o 27º signatário do pedido de instalação da CPI”, declarou o senador.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Elmano Férrer deve ser 27º senador a assinar CPI da Lava Toga

Flávio Bolsonaro trabalha para impedir a CPI da Lava Toga

Alcolumbre arquiva pedido de instalação da CPI da Lava Toga

Mais conteúdo sobre: