Política

Ex-presidente Lula é preso pela Polícia Federal em São Paulo

Vários militantes do PT tentaram impedir a saída do comboio da Polícia Federal, que seguiu com o ex-presidente até a superintendência da PF em São Paulo, onde foi realizado o exame de corpo de delito.

RAISA BRITO
BRUNNO SUÊNIO
NAYRANA MEIRELES
DE TERESINA
- atualizado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregou à Polícia Federal por volta das 18h45 deste sábado (07). Ele saiu da sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, em São Bernardo do Campo a pé e se dirigiu até uma viatura da Polícia Federal, que o aguardava.

Vários militantes do PT tentaram impedir a saída do comboio da PF, que seguiu com até a superintendência do órgão, na zona leste de São Paulo. Depois de uma hora, o ex-presidente Lula chegou até o primeiro destino, onde foi realizado o exame de corpo de delito. O procedimento foi rápido, durou menos de 15 minutos. No prédio, localizado no bairro da Lapa, havia um helicóptero pronto para levá-lo ao aeroporto de Congonhas.

O ex-presidente chegou de helicóptero ao aeroporto de Congonhas por volta das 20h20, onde embarcou em um avião rumo a Curitiba, no Paraná. A decolagem foi feita às 20h46 e o deslocamento durou pouco mais de uma hora . Ele chegou ao aeroporto Afonso Pena por volta das 22h02 e 15 minutos depois embarcou em outro helicóptero, que pousou na superintendência da Polícia Federal em Curitiba às 22h29.

O petista começa agora a cumprir a pena em uma sala especial, que antes era um dormitório para agentes da PF. O espaço, que não tem grades na porta, possui 15 metros quadrados, uma janela com grade externa, mesa, espaço para uma cama de solteiro, banheiro com sanitário e chuveiro.

  • Foto: Thiago Bernardes/Framephoto/Estadão ConteúdoLula sai a pé do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC escoltado por seguranças e pela polícia federal, neste sábado Lula sai a pé do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC escoltado por seguranças e pela polícia federal, neste sábado

Lula é o primeiro ex-presidente do Brasil preso por crime comum. Outros ex-presidentes já foram presos, no entanto, por motivos políticos. Com a execução do mandado, Lula cumprirá a pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O ex-presidente foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo TRF-4 pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso Triplex. Na tentativa de evitar a prisão do ex-presidente, a defesa de Lula entrou com um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), mas o pedido foi negado pelo Supremo por 6 votos a 5. Um dia após a votação no Supremo, o juiz Sérgio Moro decretou a prisão do ex-presidente.

Prazo

O juiz federal Sérgio Moro deu até às 17h de sexta-feira (06), para que o ex-presidente se apresentasse ‘voluntariamente’ na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Lula não cumpriu o prazo e iniciou negociação com a PF. Neste sábado ele falou durante pronunciamento que iria se entregar e "provar a sua inocência".

Recursos

A defesa de Lula ingressou com pedido de habeas corpus ainda na noite de quinta-feira (05), para evitar a prisão de Lula. O pedido foi negado pelo ministro Felix Fischer. Na sexta um novo pedido foi feito pelos advogados do ex-presidente, desta vez ao STF, e o habeas corpus também foi negado. A decisão foi dada pelo ministro Edson Fachin.

Na quinta-feira (05), os ministros do Supremo Tribunal Federal rejeitaram o pedido de habeas corpus preventivo ao ex-presidente, que pretendia ter o direito de ficar em liberdade até o fim de todos os recursos, em todas as instâncias, contra a sentença do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) que o condenou a 12 anos e 1 mês de reclusão no caso tríplex do Guarujá.

Entenda o caso

Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia foram denunciados pelo Ministério Público Federal, pois seriam os verdadeiros donos do triplex no Guarujá, no Condomínio Solaris. A ex-primeira-dama Marisa Letícia tinha, desde 2005, uma cota do edifício, com opção de compra definitiva.

O ex-presidente foi acusado de receber propina da Odebrech, com o objetivo de ajudar a empresa a ganhar licitações na Petrobras. A propina paga por Lula teria ocorrido, por meio de um tríplex. A construtora OAS, da Odebrecht, havia destinado R$ 3,7 milhões na aquisição e reforma do triplex no Guarujá, no qual Lula pretendia comprar posteriormente. Fotos mostram que Lula esteve no imóvel, com o presidente da OAS, Léo Pinheiro. Pessoas envolvidas na obra também afirmam ter estado no triplex com Marisa Letícia e Fábio Luiz, filho do casal.

O MPF afirmou que todas as reformas e o aluguel do tríplex foram feitas pela construtora como forma de propina. Em 12 de julho de 2017, Lula foi condenado a 9 anos e seis meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo juiz Sérgio Moro. O juiz federal também determinou bloqueio de R$ 16 milhões em bens do ex-presidente para reparar os danos à Petrobras - como imóveis, carros, R$ 606,7 mil em contas bancárias e mais de R$ 9 milhões em planos de previdência. Em dezembro de 2017, cerca de R$ 64 mil foram desbloqueados por Moro por serem destinados à aposentadoria.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Manifestantes impedem Lula de sair de sindicato para se entregar à PF

Ex-presidente Lula faz primeiro pronunciamento após decreto de prisão

Ex-presidente Lula diz que vai se entregar à Polícia Federal e provar sua inocência

Ministro Edson Fachin nega novo pedido do ex-presidente Lula para evitar prisão

STJ nega novo habeas corpus da defesa do ex-presidente Lula

Manifestantes bloqueiam BR 316 em protesto contra prisão de Lula

Defesa de Lula recorre à ONU para evitar a prisão do ex-presidente

Defesa de Lula entra com pedido de habeas corpus no STJ para evitar prisão

Sérgio Moro decreta prisão de Lula e dá até amanhã para petista se entregar à PF

MAIS NA WEB