Teresina - PI

João Vicente diz que PTB pode seguir estratégia inédita em 2020

“O PTB teve até hoje dois caminhos: ou indicou vice do PSDB ou lançou candidato próprio (...) Se nós tínhamos dois caminhos que já tínhamos trilhado, podemos ter um terceiro [compor oposição]”, disse.

Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
- atualizado

O presidente do PTB do Piauí, o ex-senador João Vicente Claudino concedeu entrevista ao GP1 nessa quinta-feira (12) em seu escritório na Socimol em Teresina. Ele fez uma espécie de retrospectiva dos posicionamentos do partido em eleições anteriores na Capital e destacou que sempre tiveram em dois cenários: como candidato em chapa majoritária ou, como vice do PSDB.

João Vicente Claudino advertiu que hoje o sentimento de uma terceira via tem crescido dentro dos quadros petebistas. “O PTB teve até hoje dois caminhos: ou indicou vice do PSDB ou lançou candidato próprio. Mas, dentro do grupo que formamos no PTB atual nasceu também um terceiro sentimento de buscar outro partido que possa ter nomes que se coloquem à disposição de servir a cidade de Teresina. Se nós tínhamos dois caminhos que já tínhamos trilhado, podemos ter um terceiro [de compor a oposição]”, disse JVC.

Relatório

O ex-senador revelou que foi elaborado e enviado para o PTB Nacional um relatório com informações de todos os municípios do Piauí que deverão apresentar candidatos a prefeito e vice. JVC afirmou que no documento, Teresina está incluída.

Ele ratificou que não descarta se colocar à disposição da sigla para concorrer ao Palácio da Cidade. “[No relatório] nós incluímos Teresina. Não citamos nomes de candidatos, incluímos a possibilidade dessas candidaturas. Teresina se inclui. O meu nome está à disposição do partido, claro que nós temos que buscar, analisar, avaliar. Digo para você e repito o que disse antes, o que eu tenho feito agora em Teresina não é dizer que sou candidato, é dizer que não descarto avaliar”, afirmou o ex-senador.

Processo atípico

O ex-senador destacou as peculiaridades dos contextos político/eleitoral que se desenham para as eleições de 2020. Ele citou a escassez de pré-candidatos competitivos.

“Nunca teve na minha caminhada política a decisão de participar com meu nome de uma disputa em Teresina, mas vivemos um momento totalmente diferente, de ter candidatos que transferiram o domicílio para Teresina. É a própria escassez de nomes de candidatos, a dificuldade de se construir determinadas candidaturas mesmo que esses candidatos tenham um bom conhecimento técnico e conhecendo bem a cidade, mas, é um momento diferente na cidade e porque não o PTB retomar algo que fez nas últimas duas eleições, em 2012 e em 2016”, sugeriu ele.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington diz que apoia JVC até para presidente da República

"Meu nome continua colocado", diz JVC sobre a Prefeitura de Teresina

Governador Wellington Dias confirma aliança com JVC em 2020 e 2022