GP1

Coronavírus no Piauí

Robert Rios diz que nota do CRM sobre decreto é "um ato político"

Segundo o gestor, a instituição desempenha um papel importantíssimo, mas que a nota de repúdio "não passa de uma questão política".

Em entrevista ao GP1, na manhã deste domingo (31), o secretário de Finanças e vice-prefeito de Teresina, Robert Rios (PSB), rebateu o Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) que, em nota, criticou o decreto da Prefeitura de Teresina com medidas relacionadas a Covid-19 e afirmou que os gestores estavam sendo negligentes.

Segundo o gestor, a instituição desempenha um papel importantíssimo, mas que a nota de repúdio "não passa de uma questão política". “O CRM vai entrar em campanha eleitoral no próximo mês, e o candidato deles é Dagoberto Silveira, primo do Firmino Filho, então é um ato político, um gesto político. A Polícia Federal esteve duas vezes investigando a gestão do Firmino, acusada de desviar recursos destinados a covid-19 e o CRM nunca emitiu nota sobre isso”, argumentou Robert Rios.

Foto: Rômulo Piauilino/SemcomVice-prefeito Robert Rios
Vice-prefeito Robert Rios

Conselho Regional de Medicina crítica decreto da Prefeitura de Teresina

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) divulgou nota, no final da noite deste sábado (30), reagindo contra o decreto nº 20.556, de 29 de janeiro, da Prefeitura de Teresina que flexibilizou o funcionamento do comércio e autorizou música ao vivo em bares e restaurantes. Segundo a entidade, os gestores municipais estão sendo negligentes com a saúde da população.

Para a entidade, o decreto a ser seguido deve ser o do Governo do Estado, que diante do aumento dos casos de covid-19 no Piauí elaborou medidas mais severas para evitar o colapso nos hospitais piauienses.

Salta aos olhos que os gestores municipais parecem negligenciar sua responsabilidade com a saúde da população teresinense, enxergando o triste cenário da pandemia em nossa capital sob uma ótica míope e indiferente", criticou.

Decreto municipal

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), publicou na sexta-feira (29) decreto municipal que dispõe sobre as medidas sanitárias para enfrentamento à pandemia da covid-19 (coronavírus) na capital piauiense.

Dentre as principais mudanças em relação ao decreto do Governo do Estado, estão a flexibilização no horário do comércio e de shoppings, e a autorização para execução de música ao vivo ou executada por som mecânico em bares e restaurantes, que também tiveram horário estendido, além de eventos em buffets.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.