GP1

Teresina - Piauí

Nouga Cardoso vai pedir auditoria nas contas da Secretaria da Educação

"O prefeito determinou que a gente oficialize o TCE para pedir auditoria extraordinária", disse Nouga.

O secretário da Educação de Teresina, Nouga Cardoso, afirmou na manhã desta quinta-feira (16), que vai solicitar uma auditoria nas contas da secretaria para provar que não há nenhuma irregularidade na utilização dos recursos públicos.

Segundo Nouga, o pedido de auditoria será feito ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), após determinação do prefeito Dr. Pessoa. “Por existir essa dúvida por parte dos professores, do sindicato, o prefeito determinou que ainda hoje a gente oficialize o TCE para pedir uma auditoria extraordinária nas contas da Secretaria da Educação”, afirmou.

Foto: Lucas Dias/GP1Nouga Cardoso
Nouga Cardoso

“Esse pedido será feito para que a gente possa, de uma forma tranquila e cabal, provar para a categoria de professores, sindicato e para a população que estamos executando corretamente os recursos destinados à educação de Teresina”, completou o secretário Nouga Cardoso.

O secretário ressaltou ainda a seriedade com que a gestão trata dos recursos públicos. “É preciso que toda a população entenda e a própria categoria de professores e funcionários da seriedade com que a equipe do Dr. Pessoa trata dos recursos públicos”, declarou Nouga Cardoso.

Sindicato cobra rateio dos recursos

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm) está cobrando da Prefeitura de Teresina o rateio das sobras do Fundeb para os profissionais da Educação que, segundo a categoria, seria no valor de R$ 30 milhões.

Contudo, Nouga declarou que não existe essa sobra de recursos, tendo em vista que desde o ano passado já é investido o mínimo, que é 70%, e que esse ano o valor chegou a 74%. “O sindicato tem conhecimento e nós pudemos informar na reunião que houve logo após a manifestação que, ainda no ano de 2020, a prefeitura já investia mais de 70% do recurso do Fundeb, quando a lei obrigava a ser investido somente 60%. Então, esse ano houve a modificação da lei, dizendo que as prefeituras tinham que investir até o limite mínimo de 70%, mas a prefeitura já alcançava no ano passado essa porcentagem e, esse ano, em função das contratações que fizemos, esse investimento alcançou 74%”, explicou.

“Na verdade, nós não temos rateio, não temos sobra de recursos da aplicação do Fundeb transferida para investimento nos recursos humanos da secretaria”, garantiu o secretário da Educação.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.