GP1

Teresina - Piauí

Motorista relata terror ao ter carro arrastado durante chuva em Teresina

Segundo Wyllas, ele estava trabalhando na zona leste quando foi surpreendido com uma forte correnteza.

GP1 1 / 13 Veículo ficou preso à estrutura da galeria localizada na Rua Eustáquio Portela Veículo ficou preso à estrutura da galeria localizada na Rua Eustáquio Portela
GP1 2 / 13 Veículo ficou totalmente destruído Veículo ficou totalmente destruído
GP1 3 / 13 Parte do material utilizado na obra da galeria também se perdeu devido ao volume de água Parte do material utilizado na obra da galeria também se perdeu devido ao volume de água
GP1 4 / 13 Rua está totalmente destruída Rua está totalmente destruída
GP1 5 / 13 Proprietário do carro o removeu somente nesta segunda-feira Proprietário do carro o removeu somente nesta segunda-feira
Alef Leão/GP1 6 / 13 Motorista de aplicativo teve carro arrastado pela correnteza Motorista de aplicativo teve carro arrastado pela correnteza
Alef Leão/GP1 7 / 13 Criminosos quebraram o para-brisa traseiro e roubaram pertences do veículo Criminosos quebraram o para-brisa traseiro e roubaram pertences do veículo
Alef Leão/GP1 8 / 13 Veículo ainda foi saqueado por criminosos Veículo ainda foi saqueado por criminosos
Alef Leão/GP1 9 / 13 Carro arrastado pela correnteza foi saqueado Carro arrastado pela correnteza foi saqueado
Alef Leão/GP1 10 / 13 Veículo teve perda total após ser carregado pela correnteza Veículo teve perda total após ser carregado pela correnteza
Alef Leão/GP1 11 / 13 Wyllas Brito, Motorista de aplicativo arrastado pela correnteza nesta sexta-feira na zona Leste de Teresina Wyllas Brito, Motorista de aplicativo arrastado pela correnteza nesta sexta-feira na zona Leste de Teresina
Alef Leão/GP1 12 / 13 A vítima ficou com várias escoriações pelo corpo A vítima ficou com várias escoriações pelo corpo
Alef Leão/GP1 13 / 13 Wyllas Brito, Motorista de aplicativo Wyllas Brito, Motorista de aplicativo

O motorista de aplicativo, Wyllas Brito, relatou em entrevista ao GP1, na manhã desta segunda-feira (03), os momentos de desespero pelos quais passou na véspera de Ano Novo quando teve seu carro arrastado pela forte chuva que caiu em Teresina naquele dia.

Segundo Wyllas, ele estava trabalhando na zona leste quando, em um determinado momento, já imaginando que a região alagaria por conta da chuva, decidiu deixar o local. Mas, ao chegar na Avenida Homero Castelo Branco, próximo ao Pão de Açúcar, foi surpreendido com uma forte correnteza.

“No dia 31 por volta da 20h30, eu estava trabalhando, sou motorista de aplicativo e eu já estava querendo sair dessa zona que todo mundo sabe que alaga, foi quando eu estava passando pela Homero e fui arrastado pela forte correnteza até essa obra que não está finalizada”, contou Wyllas.

O motorista relatou que começou a entrar água no carro depois que o veículo se chocou contra a estrutura de um bueiro. Foi quando ele se desesperou e saiu do veículo. “Tem um bueiro que eu não sabia da existência dele, quando o carro bateu na estrutura do bueiro eu vi a água entrando muito forte, deixando o carro submerso, foi quando me desesperei, eu achei que fosse morrer, não sei como, foi Deus, eu consegui subir no teto do carro e me jogar para tentar me salvar, quase que eu ia sendo arrastado pela enxurrada, lutei bastante para sobreviver, estou cheio de escoriações pelo meu corpo”, falou mostrando as marcas.

O carro ficou parado na Rua Tomaz Tajra com Eustáquio Portela e quando retornou ao local, na manhã de hoje, Wyllas Brito foi surpreendido com a ausência dos pneus e de alguns objetos que estavam dentro do veículo.

“Eu voltei hoje porque o vigia da obra disse que não tinha condições de tirar o carro naquele dia. O carro não estava mais no local, estava em outro ponto, sem os pneus e alguns objetos que eu tinha dentro do veículo”, lamentou Wyllas que contou ainda que o carro não tem seguro.

Morte de chef de cozinha e estragos

No primeiro dia do ano, a forte chuva que caiu em Teresina, no período da tarde e que seguiu até a noite do sábado, deixou uma pessoa morta, na zona leste, além de alagar ruas e causar outros estragos. João Marcelo, que estava dentro de um carro com mais algumas pessoas, morreu depois que o veículo caiu em um grotão, no bairro Satélite, arrastado pela força da água. As outras pessoas que estavam no veículo foram socorridas com vida.

João Marcelo trabalhava como chef de cozinha, no Pub Urbano, que prestou uma homenagem ao seu colaborador em sua página no Instagram. "Que falta vc vai fazer cara! Logo vc o cara mais firmeza da balada, o nosso psicólogo, mas que fazia os melhores rangos. Dono do sorriso mais sincero e do coração gigante. Que falta vc vai fazer cara!", diz um trecho.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.