GP1

Teresina - Piauí

Acusado de matar a amante em Teresina é denunciado à Justiça

A denúncia foi oferecida no dia 5 de abril pelo promotor de Justiça, João Mendes Benigno Filho.

O Ministério Público do Estado do Piauí ofereceu, no dia 5 de abril, denúncia contra Carlos Manoel Silva Guimarães pelo crime de feminicídio. Ele é acusado de matar a amante, Kelly Rayane dos Santos Nascimento, com tiro no rosto no dia 20 de março deste ano em Teresina.

De acordo com a denúncia do promotor João Mendes Benigno Filho, o acusado mantinha um relacionamento amoroso com Kelly e não aceitava o término, assim como também a exposição da vítima nas redes sociais, chegando até a agredi-la e proferir ameaças de morte por causa de um vídeo publicado no Tik Tok.

Foto: Reprodução/FacebookKelly Rayane dos Santos Nascimento
Kelly Rayane dos Santos Nascimento

Inconformado, no dia do crime, ele foi até a casa de Kelly e atirou contra a vítima por trás, impossibilitando sua defesa e atingindo-a na parte posterior da cabeça. O crime aconteceu na frente dos dois filhos de Kelly, que não resistiu ao ferimento e faleceu. Um dos filhos, de 11 meses, é fruto da relação dos dois.

Carlos Manoel então foi denunciado pela prática do crime de homicídio qualificado pela impossibilidade de defesa da vítima e feminicídio majorado pela presença de descendente.

Vítima revelou agressões 3 dias antes de ser morta

O GP1 obteve acesso, com exclusividade, a mensagens de áudio em que a jovem Kelly Rayane dos Santos Nascimento revela ter sido agredida e ameaçada de morte pelo acusado Carlos Manoel, por conta de um vídeo em que ela aparece dançando no TikTok.

No áudio gravado no dia 17 de março, três dias antes de ser assassinada, a vítima relata que ao tomar conhecimento da publicação do vídeo, Carlos Manoel a procurou em casa e não preservou sequer a bebê de apenas 11 meses que ela segurava no braço, passando a agredir Kelly Raiane e ameaçá-la com uma arma de fogo.

“Mulher, não tem o vídeo que eu fiz né, do TikTok? O Manoel veio aqui agorinha, o homem ficou doido por causa do vídeo. Eu nunca tinha visto o homem daquele jeito: ‘ah desgraça, tu quer andar se mostrando é?’ Por causa do vídeo que eu fiz. Esse homem estava doido, me puxando, pegou no meu pescoço e a Valentina chorando e ele sem querer soltar o meu pescoço. Aí ele tava armado: ‘tu quer que eu atire em tu, desgraça, quer?’ Só por causa do vídeo, mulher, nunca vi o homem daquele jeito não. Eu fiquei foi com medo, ele querendo puxar (o gatilho) e eu segurando a mão dele: ‘tu tá doido, tu tá doido?’ e ele dizendo ‘me solta desgraça, me solta’. O homem ficou doido por causa daquele vídeo, mermã”, disse a vítima em troca de mensagens de áudio com a amiga.

Kelly Rayane também relatou à amiga por meio de mensagem no Whatsapp que naquele dia em questão terminou o relacionamento com o acusado e ameaçou expor a relação extraconjugal dos dois à esposa de Carlos Manoel. Três dias após enviar a mensagem, Kelly Rayane foi assassinada.

Foto: Reprodução/WhatsAppKelly Rayane terminou relacionamento com o acusado
Kelly Rayane terminou relacionamento com o acusado

O crime

Kelly Rayane dos Santos Nascimento, de 28 anos, foi assassinada com um disparo de arma de fogo no rosto na madrugada do dia 20 de março, por volta de meia noite, na Rua Professor Artur Furtado, bairro Nova Brasília, na zona norte de Teresina.

De acordo com o 9º Batalhão da Polícia Militar do Piauí (PM-PI), a vítima foi atingida com um disparo de arma de fogo próximo ao maxilar e chegou a ser levada por populares para o Hospital Geral do Buenos Aires, mas já chegou na unidade hospitalar sem vida.

Mulher foi morta enquanto amamentava filho de 11 meses

O diretor do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Barêtta, revelou em entrevista ao GP1 que Kelly Rayane estaria amamentando o filho de 11 meses, quando foi assassinada.

Segundo Barêtta, Kelly Rayane foi assassinada na frente dos dois filhos, um de 4 anos e o outro de apenas 11 meses, este último fruto do relacionamento amoroso que ela mantinha com o acusado.

“Essa moça foi morta atingida por disparo de arma de fogo no interior da sua residência, na frente de dois filhos menores, um de 4 anos e um de 11 meses. Esse de 11 meses é fruto inclusive do relacionamento amoroso com esse indivíduo que tirou a vida dela. Segundo a mãe de Rayane, ela costumava amamentar a criança de 11 meses e na posição que ela estava, provavelmente, ela estaria amamentando a criança quando recebeu o disparo de arma de fogo na cabeça. A jovem ainda foi levada para o hospital, mas já chegou sem vida”, relatou Barêtta.

Prisão

Carlos Manoel foi preso após se apresentar na Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) dois dias depois do crime.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.