GP1

Teresina - Piauí

Altos se ajusta no momento ofensivo e demonstra força de reação

Mesmo levando gol nos minutos iniciais da partida pela 4ª vez, a equipe teve poder de reação e virou.

Na noite da quarta-feira (4), o Altos conseguiu seus primeiros três pontos na Série C, após vencer o ABC, no estádio Lindolfo Monteiro. Os gols de Ramon, aos 37 e Betinho, aos 2 minutos, mostraram que o time manteve os olhos abertos no Campeonato Brasileiro, onde precisa somar pontos para se manter. Veja.

Mesmo com a vitória, o time não manteve um padrão de atuação defensiva que vimos contra o Flamengo. Se no domingo (1), tínhamos um Altos que em seu momento defensivo construía sólidas linhas com quatro atletas que sufocavam – mesmo que a partir de sua intermediária – o rubro-negro especialmente no 1º tempo, ontem vimos o time com erros de posicionamento, como foi no gol de Kelvin, que avançou nas costas de Tibiri, viu um combate fraco de Lucas Sousa à frente e teve frieza para finalizar, e nos contra-ataques, principalmente com Geovani, pela esquerda.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Momento do gol
Ramon Baiano marcou o primeiro gol do Altos

Apesar dos equívocos, o Altos construiu muito mais momentos de acertos durante a partida. Marcelo, que desde as semifinais do Piauiense não tinha grandes momentos à frente da meta altoense, voltou a desempenhar bem e fez pelo menos duas grandes defesas na partida. Cuidado: grandes aparições de goleiros, sugerem sistema defensivo exposto. Além do goleiro, a defesa foi marcada pela boa reestreia de Ramon com a camisa Alviverde, o zagueiro teve desarmes providenciais e foi o responsável pelo gol que manteve o time alerta, no fim do primeiro tempo. Confira a entrevista de Ramon.

Os problemas defensivos do time mudaram em pontos importantes quando falamos da situação ofensiva do Jacaré. Com a volta de Betinho à posição de centroavante, Diá pôs Manoel para atuar pelas pontas, sua posição de origem e o camisa 9 mudou totalmente a forma que vinha atuando. Antes, com Rabelo, o atleta tinha muito mais funções de construção a partir da intermediária, noutras vezes, aparecia como a referência no ataque. Pelos lados, atacando o corredor ou se posicionando por trás do marcador, Manoel é muito mais perigoso. O ótimo passe para o golaço de Betinho demonstrou isso. A equipe, porém, ainda carece de construção pelo meio - e o time manteve muito os jogo na base dos cruzamentos da intermediária - e o técnico parece visualizar essa função em Diego Viana e Valderrama (volantes), para privilegiar um esquema com três atacantes.

Os ajustes agora precisam ser rápidos, pois sábado (7) a equipe já tem um novo compromisso, dessa vez contra o Botafogo-PB. No Almeidão, Diá precisará deixar os lances icônicos para outro momento e pensar uma equipe competitiva, mas com outras peças, se não quiser estourar seus titulares, que jogam na quarta-feira (11), contra o Flamengo.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.