GP1

Saúde

Ministério da Saúde compra mais 54 milhões de doses da vacina Coronavac

Somando-se às outras 46 milhões de doses já contratadas, a expectativa é de que, até setembro, sejam distribuídas 100 milhões de doses aos Estados brasileiros.
Por Estadão Conteúdo

O Ministério da Saúde formalizou a compra de mais 54 milhões de doses da Coronavac, no momento em que Estados reclamam a falta da vacina contra a covid-19 para darem prosseguimento à campanha de imunização. Segundo informou a pasta, o contrato para aquisição do imunizante foi assinado na noite dessa segunda-feira, 15, com o Instituto Butantan. Somando-se às outras 46 milhões de doses já contratadas, a expectativa é de que, até setembro, sejam distribuídas 100 milhões de doses aos Estados brasileiros.

Em nota divulgada nesta tarde, o ministério lembra que tinha opção de comprar essa remessa adicional da Coronavac até 30 de maio. "Preferimos adiantar a confirmação para termos logo essas 54 milhões de doses", afirma o secretário executivo do Ministério, Elcio Franco, na nota.

O Ministério da Saúde informou ainda que deve assinar nos próximos dias contratos de compra com a União Química, que deverá entregar 10 milhões de doses da vacina Sputnik V, entre março e maio, e com a Precisa Medicamentos, que deve entregar, no mesmo período, mais 30 milhões de doses da Covaxin.

Com a escassez das doses de vacinas em vários Estados do País, o Fórum de Governadores do Brasil tem reunião agendada para esta quarta-feira com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Eles querem cobrar do governo federal um cronograma para entrega das vacinas.

O Ministério da Saúde afirma que 11,1 milhões de doses já foram entregues, o que seria suficiente para vacinar cerca de 6,5 milhões de pessoas.

Segundo a pasta, este é cronograma de entregas das doses de imunizantes contra a covid-19:

Consórcio Covax Facility

-Entregas das 42,5 milhões de doses:

Março: 2,65 milhões de doses da AstraZeneca

Até junho: 7,95 milhões de doses da AstraZeneca

A expectativa é que o Brasil receba ainda aproximadamente mais 32 milhões de vacinas contra a covid-19 produzidas por laboratórios de sua escolha até o final do ano.

-Butantan - Coronavac/Sinovac

Entregas das 100 milhões de doses:

Janeiro: 8,7 milhões - entregues

Fevereiro: 9,3 milhões

Março: 18,1 milhões

Abril: 15,93 milhões

Maio: 6,03 milhões

Junho: 6,03 milhões

Julho: 13,55 milhões

Agosto:13,55 milhões

Setembro: 8,8 milhões

-Fiocruz - Oxford/Astrazeneca

Entregas das 222,4 milhões de doses:

Janeiro: 2 milhões - entregues

Fevereiro: 4 milhões

Março: 20,7 milhões

Abril: 27,3 milhões

Maio: 28,6 milhões

Junho: 28,6 milhões

Julho: 1,2 milhões

Segundo a Saúde, com a incorporação da tecnologia da produção do IFA, a Fiocruz deverá produzir e entregar mais 110 milhões de doses no segundo semestre de 2021.

-União Química - Sputnik V/Instituto Gamaleya

Entrega das 10 milhões de doses, importadas da Rússia (previsão de assinatura de contrato esta semana):

Março: 800 mil entregues 15 dias após a assinatura do contrato

Abril: 2 milhões entregues 45 dias após a assinatura do contrato

Maio: 7,6 milhões entregues 60 dias após a assinatura do contrato

A expectativa é que, a partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA, a União Química passe produzir mais 8 milhões de doses por mês.

-Precisa Medicamentos - Covaxin/BHARAT BIOTECH:

Entrega das 20 milhões de doses, importadas da Índia (previsão de assinatura de contrato esta semana):

Março: 8 milhões - 4 milhões + 4 milhões de doses entregues entre 20 e 30 dias após a assinatura do contrato

Abril: 8 milhões - 4 milhões + 4 milhões de doses entregues entre 45 e 60 dias após a assinatura do contrato

Maio: 4 milhões entregues 70 dias após a assinatura do contrato

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.