GP1

Peritos da Polícia Federal examinam durante a noite local onde Fernanda Lages morreu


Peritos da Polícia Federal fizeram um levantamento em todo o prédio em acabamento da Procuradoria Geral da República, na avenida João XXIII, onde a estudante de direito Fernanda Lages Veras foi encontrada morta, na manhã de quinta-feira passada. O trabalho foi realizado entre 20 e 23 horas de terça-feira, dia 30, e concentrado numa espécie de ponto de observação existente no 4° andar da construção, de onde a moça teria se jogado ou empurrada para a morte.

Imagem: Wanessa Gommes/GP1Carros dos peritos da PF em frente ao prédio da MPF(Imagem:Wanessa Gommes/GP1)Carros dos peritos da PF em frente ao prédio da MPF

Imagem: Wanessa Gommes/GP1A seta indica o local onde os peritos se encontravam(Imagem:Wanessa Gommes/GP1)A seta indica o local onde os peritos se encontravam

Esta foto mostra exatamente o ponto em que foram encontrados sinais de que ela teria se projetado ou jogada. Existe uma parede de pelos menos 1 metro e 10 de altura. No local foram encontrados dois tijolos sobrepostos e uma marca que pode ser da sapatilha da garota. Pouco abaixo existe uma espécie de escada de andaimes de ferro que sai do térreo até quase a altura do piso.

Imagem: Wanessa Gommes/GP1Carro tinh a placa de Brasília(Imagem:Wanessa Gommes/GP1)Carro tinh a placa de Brasília

Durante quase três horas repórteres do GP1, Feitosa Costa e Wanessa Gommes, acompanharam do pátio do DNIT, que fica ao lado, o trabalho dos peritos federais. Em intervalos de cerca de 10 minutos todo o ponto ficava sob uma iluminação esverdeada produzida por equipamentos especiais da Polícia Federal.

Imagem: Wanessa Gommes/GP1Peritos da PF examinaram o local(Imagem:Wanessa Gommes/GP1)Peritos da PF examinaram o local

Investigação é da civil

A participação dos peritos federais não quer dizer que a investigação tenha saído ou vá sair da esfera da Polícia Civil. A perícia federal está prestando um apoio, principalmente porque dispõe de uma aparelhagem mais moderna da qual não dispõe ainda a Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Imagem: Wanessa Gommes/GP1Carro dos peritos da PF(Imagem:Wanessa Gommes/GP1)Carro dos peritos da PF

O Instituto de Criminalística do Piauí também permanece no trabalho e deverá apresentar seus laudos até o final do prazo legal para conclusão do inquérito, que é de 30 dias podendo ser renovado por mais 30.

O delegado Paulo Nogueira já está de posse dos dois celulares encontrados, um dentro do carro, aparelho Nokia preto intacto e outro um pouco retorcido que se encontrava num dos bolsos de Fernanda. Foi no primeiro Celular que o delegado Mamede Rodrigues, então presidente do inquérito, encontrou a mensagem que os investigadores consideraram suspeita e recebida às 7h03min42seg da manhã em que Fernanda foi encontrada morta.

O delegado também esperava a chegada de imagens do percurso feito por Fernanda do bar do Pernambuco, na Avenida Miguel Rosa, zona norte, até o local onde foi encontrado o Uno último modelo de sua propriedade.Essas imagens, segundo funcionário da Strans, se captaram alguma coisa, não são contínuas pois os equipamentos só registram quando há despeito aos semáforos.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.