GP1

Coronavírus no Piauí

Show da banda Calcinha Preta em Teresina é cancelado após ação do Ministério Público

A boate The Lounge comunicou o cancelamento do show em razão da ação do Ministério Público.

O show da banda Calcinha Preta que estava previsto para acontecer na noite desta sexta-feira (15) em Teresina, na boate The Lounge, foi cancelado após o Ministério Público do Estado do Piauí ajuizar ação civil pública pedindo o cancelamento de festas na capital que podem gerar aglomeração.

Em nota, a boate The Lounge comunicou o cancelamento do show em razão da ação do Ministério Público, assinada pelo promotor Eny Marcos Vieira Pontes, da 29ª Promotoria de Justiça de Teresina.

A post shared by T H E L O U N G E (@teresinalounge)

“O show da banda Calcinha Preta programado para esta sexta-feira (15), na The Lounge, foi cancelado em virtude da ação civil pública ingressada pelo Ministério Público do Piauí, por meio da 29ª Promotoria de Justiça de Teresina”, diz o comunicado.

O estabelecimento esclareceu que os clientes que já adquiriram seus ingressos poderão receber o estorno a partir da próxima sexta-feira (22).

Ação civil

O Ministério Público do Piauí, por meio do promotor Eny Marcos, ingressou com ação civil pública contra o município de Teresina, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) e as empresas Jeitinho Produções, Flip Eventos, 309 Bar, Restaurante Quinta do Visconde, The Lounge e Moon Pub House, estabelecimentos que estão sendo acusados de promoverem eventos com potencial para gerar aglomeração. A ação foi ajuizada na tarde desta sexta-feira (15).

Foto: Lucas Dias/GP1Promotor de Justiça  Eny Marcos Pontes
Promotor de Justiça Eny Marcos Pontes

Na ação, o promotor alega que os eventos anunciados por essas empresas, “se ocorrerem no formato anunciado, representam risco concreto de descumprimento às normas vigentes sobre política de combate à pandemia covid-19, em prejuízo da saúde pública”.

Diante disso, o promotor pediu que a Justiça do Piauí defira liminar obrigando o município de Teresina a revogar eventuais autorizações concedidas às empresas de eventos para realização de shows e festas em locais fechados com grande público.

Também foi pedido que a Justiça proíba as empresas de realizar tais eventos. O promotor solicitou a fixação de multa no valor de R$ 50 mil a ser pago por cada empresa em caso de descumprimento.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.