GP1

Esportes

Léo Pereira é punido e desfalca time do Flamengo contra o Palmeiras

O zagueiro pegou dois jogos de suspensão por expulsão sofrida no primeiro jogo da semifinal.
Por Estadão Conteúdo

O Flamengo não poderá escalar o zagueiro Léo Pereira na final da Libertadores, contra o Palmeiras, marcada para o dia 27 de novembro, no Estádio Centenário, em Montevidéu. Isso porque, conforme decisão divulgada nesta terça-feira, a Conmebol puniu o jogador com dois jogos de suspensão por causa da expulsão sofrida por ele no primeiro jogo das semifinais contra o Barcelona de Guayaquil.

A primeira suspensão já foi cumprida naturalmente no jogo de volta, portanto resta uma a ser efetuada na grande decisão do torneio continental. O lance que rendeu a punição foi uma cotovelada no zagueiro León, do Barcelona, atitude relatada na súmula pelo árbitro Andrés Cunha como "conduta violenta" para justificar o cartão vermelho.

Enquadrado no Artigo 16.6 do Código Disciplinar da Conmebol, Léo Pereira também foi multado em 4 mil dólares (cerca de R$ 22,1 mil). Segundo a entidade, o "valor será automaticamente debitado do valor recebido pelo clube da televisão ou direitos de patrocínio". O Flamengo não tem a possibilidade de recorrer.

Com a baixa, as opções para a zaga flamenguista na final contra os palmeirenses são David Luiz, Gustavo Henrique, Bruno Viana e Rodrigo Caio. David Luiz está tratando uma lesão no adutor da coxa esquerda, mas há bastante tempo até o jogo decisivo, que será realizado apenas no final de novembro.

A punição não tem nenhuma interferência fora da Libertadores. Assim, o zagueiro está livre para jogar as próximas rodadas do Campeonato Brasileiro e as semifinais da Copa do Brasil, contra o Athletico Paranaense. Nesta quarta-feira, o Flamengo enfrenta o Juventude, a partir das 19 horas desta quarta-feira, no Maracanã, em jogo válido pela 26ª rodada.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.