GP1

Esportes

Jogadora piauiense é chamada de 'macaca' após vitória contra o Nacional

O confronto válido pela semifinal da Copa Libertadores Feminina terminou com vitória paulista por 8 a 0.

O Corinthians enfrentou o Nacional-URU, na terça-feira (16), no Estácio Manuel Ferreira, em Assunção, no Paraguai, no confronto válido pelas semifinais da Copa Libertadores Feminina. A equipe paulista avançou com facilidade com um acachapante 8 a 0 e, agora, vai em busca do tricampeonato (2017 e 2019), em partida que acontece domingo (21), contra o Santa Fé, da Colômbia, em Montividéu, no Uruguai.

A vitória veio e uma atitude lamentável por parte de uma jogadora uruguaia. A atacante piauiense Adriana, foi chamada de “macaca” após marcar, de pênalti, o sexto gol do alvinegro. A denúncia foi feita pelo clube, em suas redes sociais.

Em seguida, manifestações por parte das jogadoras do Timão apareceram e Grazi, autora do oitavo gol, comemorou cm o punho cerrado, no protesto acompanhado pelo conjunto do elenco em repúdio a atitude racista.

Nas entrevistas pós jogo, a jogadora disse não ter ouvido a ofensa e ter sido avisada pelas colegas de equipe. Adriana repudiou a postura.

“Queria falar o que aconteceu no lance do pênalti. A gente trabalha para que não aconteça. Não ouvi o que ela falou, mas todo mundo que escutou se sentiu mal. As meninas me contaram e me senti muito mal. Espero que ela tenha consciência do que falou e respeite nosso trabalho. Espero que não aconteça com ninguém porque é uma sensação horrível”, relatou Adriana.

A equipe do Nacional respondeu através da capitã, Valeria Colman, através de um pedido de desculpas escapista. “Quero publicamente pedir desculpas se alguém do Corinthians se sentiu ofendida por uma de nós, não era a nossa intenção”, disse Colman.

Natural de União, Adriana se destacou atuando pelo Tiradentes-PI e está no clube paulista desde 2017. A atacante de 25 anos tem 111 jogos pelo Timão e 93 vitórias, são cinco títulos conquistados durante os quatro anos na equipe de Itaquera: Brasileiro Feminino 2018, Paulista Feminino 2019 e 2020, Brasileiro Feminino 2020 e 2021.

Confira a nota do Corinthians

O Sport Club Corinthians Paulista tomou conhecimento do relato das atletas do futebol feminino a respeito de injúria racial ocorrida na semifinal da Libertadores, a qual repudia veementemente. O clube se solidariza com Adriana e as demais jogadoras e, de imediato, presta a elas todo o apoio necessário.

A delegação feminina contará com todo suporte jurídico cabível para a apuração necessária e a punição contundente desse ato inaceitável.

Atenciosamente,

Sport Club Corinthians Paulista.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.