GP1

Esportes

Messi faz lista de exigências esportivas para ficar no Barcelona

Argentino espera que clube proporcione formas dele chegar bem à Copa de 2022.
Por Estadão Conteúdo

A novela em torno da renovação do contrato de Messi com o Barcelona prossegue. O acordo é válido até junho de 2021 e o jogador estaria considerando as possibilidades para seguir no clube. Segundo o jornal catalão Sport, o camisa dez teria entregado uma lista de exigências ao clube para continuar vestindo a camisa azul e grená.

A primeira das exigências seria um projeto vencedor por parte do clube. Messi só pretende ficar se for convencido de que o Barcelona terá uma equipe forte o suficiente para brigar pelo título da Liga dos Campeões, a principal competição que disputa, mas que não vence desde 2015 - e na qual tem tomado seguidas goleadas para adversários como PSG, Liverpool, Juventus, Roma e Bayern de Munique.

Outro fator que Messi leva em conta é o aspecto financeiro e de estrutura, para que ele possa seguir jogando futebol em alto nível até a Copa do Mundo de 2022. De acordo com a revista Forbes, o salário mensal do argentino é avaliado em, aproximadamente, R$ 55 milhões. Estima-se que isso deva se manter, ou até mesmo ter certos aumentos. O problema é que o Barcelona tem muitas dívidas de curto prazo e vive uma crise financeira.

Por fim, como parte de um projeto vencedor, Messi esperaria que o clube trouxesse reforços de alto nível, sejam jogadores jovens, como Haaland, ou experientes, como Aguero e Wijanldum, todos já especulados pelo clube recentemente. Mais uma vez, a crise financeira pode ser um empecilho neste ponto, o que tende a ser agravado com as perdas causadas pela pandemia de covid-19.

Sinais animadores para a permanência de Messi surgiram nas últimas semanas: o time tem evoluído sob o comando de Ronald Koeman e o candidato apoiado pelo argentino, Joan Laporta, venceu as eleições no Barcelona. Laporta tem uma boa relação com o craque da equipe, diferentemente de seu antecessor, Josep Maria Bartomeu, de quem Messi era desafeto.

Em 2020, após o Barcelona ser goleado pelo Bayern por 8 a 2 nas quartas da Liga dos Campeões, Messi entregou um documento pedindo para se transferir do clube, em decisão motivada pela falta de competitividade da equipe e pela rusga com Bartomeu. O Manchester City apareceu como principal candidato a contratá-lo, mas a negociação não deu certo. Desde então, o time catalão se esforça para convencer Messi a ficar.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.