Teresina - PI

"Alberto Silva descobriu o Piauí para o Brasil", diz Tomaz Teixeira

O jornalista será um dos homenageados e receberá a Medalha da Ordem Estadual Centenário Alberto Tavares e Silva em cerimônia na noite desta quinta, no Auditório Serra da Capivara, na sede do TRT.

Débora Dayllin
Teresina
- atualizado

O jornalista e ex-deputado Tomaz Teixeira, falou ao GP1 na tarde desta quinta-feira (08), sobre o evento em comemoração ao centenário de nascimento do ex-governador do Piauí e ex-senador Alberto Silva.

O jornalista será um dos homenageados e receberá a Medalha da Ordem Estadual Centenário Alberto Tavares e Silva em cerimônia na noite desta quinta, no Auditório Serra da Capivara, na sede do Tribunal Regional do Trabalho – 22ª Região.

  • Foto: Facebook / Tomaz TeixeiraJornalista Tomaz TeixeiraJornalista Tomaz Teixeira

“Essa foi uma decisão nobre do governador Wellington Dias, de prestar essa homenagem aquele que foi o governador que mais realizações conseguiu fazer nesse estado. Eu acho que é um momento de comemorações onde se está homenageando um grande homem, um grande cidadão, que foi deputado, governador, senador da república, prefeito de Parnaíba, enfim um homem que fez história na política do estado. Então considero uma homenagem justíssima, e é uma grande honra participar desse momento”, disse em entrevista ao GP1.

O ex-deputado afirmou que Alberto Silva descobriu o Piauí para o Brasil. “O ministro Reis Veloso disse que o Dr. Alberto havia mudado a mentalidade do povo do Piauí, o povo aqui era acanhado, envergonhado, tinha vergonha de dizer que era piauiense, e ele deu esse orgulho de ser piauiense ao povo. O piauiense não tinha onde hospedar ninguém na capital, ele fez o Luxor Hotel, não tinha metrô, eletrificação, asfalto, nem saúde pública digna. Albertão, Potycabana, Universidade Federal, o terminal de petróleo, tudo isso foi obra ele, e trouxe grandeza ao Piauí, o asfalto de Teresina a Corrente, levou o Piauí ao Pernambuco, ao Ceará por Tianguá. Em suma Alberto Silva foi quem construiu o Piauí, ou traduzindo melhor, foi quem descobriu o Piauí para o Brasil”, afirmou.

Relação de amizade

Tomaz Teixeira construiu uma grande relação com o ex-governador Alberto Silva, além de trabalharem juntos, se tornaram amigos, ao ponto de se considerarem “pai e filho”. “Eu fui subsecretário de imprensa do primeiro governo dele, no segundo mandato eu já era deputado, mas fui líder do governo, era como se eu fosse um homem de confiança, ele me passou o PMDB, e eu fui presidente regional do partido, indicado por ele, enquanto ele foi governador, quando ele terminou o governo eu devolvi o PMDB para o comando dele. Fui líder dele na assembleia, um amigo de todas as horas, escrevi sua biografia, temos uma história de familiaridade, o Alberto Silva é o pai que eu não tive e eu fui o filho que ele não teve, ele foi meu pai político”, falou emocionado.