Piauí

Anuxa Kelly diz que não sabia que Pablo Campos não gostava de Vanessa

Anuxa disse ainda que a sua amiga nunca se envolveu no seu relacionamento com Pablo, pois “era muito na dela” e que Vanessa era sua confidente.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Jonas Carvalho
Teresina
- atualizado

Anuxa Kelly e uma testemunha ocular da morte da jovem Vanessa Carvalho prestaram depoimento na manhã dessa sexta-feira (22) na 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina durante a audiência de instrução e julgamento do empresário Pablo Henrique Campos Santos. Andando com a ajuda de muletas e ainda com escoriações após o acidente, Anuxa relatou que tinha várias brigas com o assassino da sua amiga Vanessa Carvalho.

Na audiência serão ouvidas 9 testemunhas, sendo 7 de acusação e duas de defesa. Pablo Campos é acusado de feminicídio contra Vanessa Carvalho e de tentativa de feminicídio da então namorada Anuxa Kelly, em razão de um atropelamento na saída de uma festa de casamento, ocorrido no último dia 29 de setembro, na Avenida Homero Castelo Branco, zona leste de Teresina.

  • Foto: Hélio Alef/GP1 Anuxa Kelly Leite de Alencar também prestou depoimentoAnuxa Kelly Leite de Alencar também prestou depoimento

Questionada como era o relacionamento com Pablo, ela disse que eles tinham muitas brigas. “A gente sempre brigava bastante, sempre que a gente saia e o que mais me incomodava era ser deixada nos locais. A gente discutia e ele ia embora”, afirmou. Ela ainda disse que o empresário nunca relatou que não gostava da sua amiga Vanessa. “Ele não chegou a falar se tinha [algum problema], ele não disse para mim, então eu não sei dizer”, disse a jovem.

  • Foto: Alef Leão/GP1Anuxa KellyAnuxa Kelly

Anuxa disse ainda que a sua amiga nunca se envolveu no seu relacionamento com Pablo, pois “era muito na dela” e que Vanessa era sua confidente e que sempre procurava a amiga quando tinha uma briga com o seu então namorado.

A festa

Sobre o dia do crime, ela relatou que Pablo havia bebido muito e que ele viu ela dançando na festa e que tiveram uma discussão por causa disso. Ela afirmou que chegou a chamar ele de moleque e que Pablo precisou ser contido pelos participantes da festa.

Anuxa disse que ele ainda bateu no ombro dela e afirmou que ela pagaria pelo que tinha feito. Depois disso, Anuxa, Vanessa e mais dois amigos saíram da festa. Foi quando ocorreu o atropelamento que acabou tirando a vida de sua amiga.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Anuxa Kelly Leite de Alencar ainda apresenta machucadosAnuxa Kelly Leite de Alencar ainda apresenta machucados

Amiga relata o assassinato

Laiara Ferreira, amiga de Anuxa, estava no local onde aconteceu o crime e também prestou depoimento relatando o caso. Ela disse que os dois tiveram várias brigas na festa por ciúmes.

“Depois disso [das brigas] eu falei que não dava e disse para as meninas que a gente tinha que ir embora. Avisei ao meu esposo e todos nós saímos de lá. Só que eu estava com a chave do carro dele [Pablo], que a Anuxa me deu antes para guardar, porque ele tinha bebido e isso já tinha acontecido antes. Eu nem lebrava que estava com a chave, mas quando a gente já estava entrando no meu carro, ela [Anuxa] se lembrou que estava sem a chave do apartamento [que ela morava com Pablo]. Então eu saí com elas para o carro do Pablo, pegar as coisas das meninas”, afirmou.

Laiara disse que a partir disso, as coisas começaram a dar errado. “Quando chegamos no carro ela acabou decidindo ir embora no veículo, pois precisava ir trabalhar cedo e geralmente era ela que ficava com o carro. Eu pedi para ela não ir, pois levaria elas pra casa, mas no meio dessa conversa ele veio correndo até o carro, foi quando ela fechou a porta e saiu no carro com a Vanessa. Acho que ela se arrependeu, e acabou dando só uma volta no quarteirão e retornou para a festa, estacionou o carro e disse que não iria mais no veículo e que iria comigo. Pedi então para meu marido acompanhar as meninas até o carro enquanto eu aguardava o Pablo, pois eu estava com a chave do carro”, relatou.

Pablo teria então ficado muito transtornado com a situação. “O Pablo apareceu correndo, após dar a volta no quarteirão atrás do carro, e foi muito rápido, ele estava muito transtornado, parecia outra pessoa. Conversei com ele, pedi calma, começou uma discussão. Quando meu esposo voltou para ver o que estava acontecendo, o Pablo começou a discutir, ele não quis ouvir meu esposo, aí eu dei a chave para ele. As meninas estavam mais na frente, só deu tempo de eu subir a calçada, vi um carro acelerando. Eu preferia não ter visto aquilo, ele acelerou o veículo para a direita, onde elas estavam. É a última parte que lembro, porque eu desmaiei. Quando acordei, a ambulância já tinha chegado. Disseram que eu entrei no buffet pedindo ajuda, mas nem disso eu lembro”, explicou Laiara.

A audiência de instrução e julgamento realizada nesta manhã servirá para definir se o empresário vai ou não a Júri Popular pelo feminicídio de Vanessa Carvalho e a tentativa de feminicídio contra Anuxa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

"Espero que ele vá a júri popular", diz mãe de Vanessa Carvalho

Juiz nega liberdade a empresário acusado de matar Vanessa Carvalho

MP é contra devolução de carro usado para matar Vanessa Carvalho