GP1

Teresina - Piauí

GRECO prende acusados de integrar facção criminosa no Conjunto HBB

A dupla foi presa com cocaína, um revólver calibre 38 e uma pistola roubada de um policial civil.

Divulgação/Polícia Civil do Piauí 1 / 8 Israel Rocha de Andrade e Antônio Francisco Bento Araújo da Silva Israel Rocha de Andrade e Antônio Francisco Bento Araújo da Silva
Lucas Dias/GP1 2 / 8 Celulares apreendidos Celulares apreendidos
Lucas Dias/GP1 3 / 8 Materiais apreendidos pelo GRECO Materiais apreendidos pelo GRECO
Lucas Dias/GP1 4 / 8 Material apreendido pelo GRECO Material apreendido pelo GRECO
Lucas Dias/GP1 5 / 8 GRECO apreendeu revólver GRECO apreendeu revólver
Lucas Dias/GP1 6 / 8 Pistola apreendida pelo GRECO Pistola apreendida pelo GRECO
Lucas Dias/GP1 7 / 8 Pistola Pistola
Lucas Dias/GP1 8 / 8 Tales Gomes Tales Gomes

A Polícia Civil do Piauí, por meio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), prendeu na manhã desta quinta-feira (07), dois indivíduos identificados como Israel Rocha de Andrade e Antônio Francisco Bento Araújo da Silva, acusados de tráfico de drogas, associação ao tráfico, posse irregular de arma de fogo e receptação. Eles também são acusados de integrar a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A prisão foi realizada no Conjunto HBB, na região do bairro Pedra Mole, zona leste de Teresina.

Conforme informações repassadas pela Polícia Civil, as prisões são resultado de investigação em curso que culminou com mandados de busca e apreensão em casas do Conjunto HBB, na zona leste de Teresina.

Durante os cumprimentos dos mandados, foram apreendidos uma pistola 24/7, furtada de um policial civil, um revólver calibre 38, cocaína e um rádio comunicador.

Israel Rocha de Andrade responde na Justiça pelo crime de tráfico de drogas. Já Antônio Francisco Bento Araújo da Silva foi condenado por roubo e tráfico de drogas, estando em regime semiaberto. Os dois são acusados de integrar a organização criminosa PCC.

A ação policial contou com apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) e da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE).

Investigações

Conforme o delegado Tales Gomes, as investigações tiveram início após o corpo de uma pessoa ter sido encontrado em um loteamento na Vila do Avião, em setembro desse ano.

“No dia 23 de setembro desse ano, a gente recebeu informação sobre um corpo encontrado em uma região de matagal na Pedra Mole. Localizamos o local e com apoio de uma empresa que estava fazendo uma obra conseguimos encontrar o corpo de uma pessoa que estava desaparecida, há cerca de seis meses. O caso foi passado para o DHPP, mas as informações que nós obtivemos indicavam determinadas pessoas da região do HBB como supostos autores desse crime e para não deixar a investigação parada, só com o encontro do cadáver, nós representamos pela busca e apreensão em algumas residências na Quadra 22 e na Rua São Vicente, do HBB”, informou.

Ainda conforme o delegado, como resultado desses mandados, dois indivíduos foram presos, mas ainda não se sabe se eles possuem relação com o corpo encontrado na Vila do Avião.

“Na casa do Israel, na Rua São Vicente, nós o encontramos acompanhado de dois sujeitos, um deles está sendo autuado com ele, que é o Antônio Francisco Bento, que já tem processo e condenação por roubo e tráfico, assim como o Israel responde por tráfico. O Israel ainda tentou fugir pelo teto, mas foi alcançado. Com eles apreendemos duas armas de fogo, uma pistola da Polícia Civil furtada de um policial, um revólver com ocorrência de roubo, droga e dinheiro. A diligência foi mais no sentido de obter provas. Com o decorrer das investigações a gente espera chegar a uma conclusão a respeito do corpo, ligar alguém ao corpo. Talvez, nem necessariamente esse pessoal que a gente abordou hoje, mas foi necessário fazer essa ação hoje”, ressaltou o delegado Tales Gomes.

Ainda conforme o delegado, a ação foi realizada de maneira integrada com outras instituições, por determinação da Delegacia Geral. “O delegado geral sempre vem cobrando e reunir os delegados de especializadas e distritos no sentido de intensificar as investigações e ações. E de forma integrada com as outras instituições, em uma troca de informações, a gente pretende avançar nas investigações”, completou o delegado Tales Gomes.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.