GP1

Teresina - Piauí

Motoristas de ônibus iniciam 5º dia de paralisação em Teresina

Nesta quarta-feira (24), está prevista uma assembleia geral para definir se a categoria vai iniciar uma nova greve até que os pagamentos dos salários sejam feitos.

Os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina iniciaram nesta terça-feira (23) o quinto dia de paralisação em protesto pelo não pagamento dos salários dos trabalhadores referentes ao mês de janeiro de 2021.

Conforme do secretário de previdência e assistência social do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro-PI), depois de mais de 30 dias em greve a categoria resolveu retornar as atividades no dia 16 de março, sob a promessa de que teriam os salários do mês de janeiro pagos até o dia 18 de março, no entanto, os pagamentos não caíram nas contas.

“Nós fizemos um acordo no TRT para acabar com a greve, mas desde a quinta-feira passada algumas empresas não respeitaram o acordo feito perante a Justiça e não pagaram os trabalhadores”, pontuou.

Nesta quarta-feira (24), está prevista uma assembleia geral para definir se a categoria vai iniciar uma nova greve até que os pagamentos dos salários sejam restabelecidos.

“Caso o Tribunal Regional do Trabalho não adote uma providência quanto ao descumprimento do acordo, nós vamos chamar toda a categoria para convocar uma nova greve”, ratificou Francisco Souza.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) afirmou que está aguardando o posicionamento do Sintetro, quanto à assinatura de um termo de acordo firmado entre o Setut, Prefeitura de Teresina e a classe dos trabalhadores, para que a administração municipal possa liberar ao Setut o pagamento da primeira parcela do acordo fechado no início deste mês, no valor total de R$ 26 milhões, dividido em 20 vezes, e dessa forma possa pagar os motoristas e cobradores.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.