GP1

Teresina - Piauí

Cícero Magalhães diz que PT aceita Elizângela Moura e Oliveira Neto

“O PT já decidiu que vai absorver a deputada Elisângela e o deputado Oliveira Neto", disse o deputado.

O deputado estadual Cícero Magalhães revelou que a bancada do PT decidiu abrir as portas para agasalhar apenas dois deputados de outros partidos Oliveira Neto (Cidadania) e Elisângela Moura (PCdoB). De acordo com Cícero, abrigar mais nomes de mandato vai atrapalhar a montagem da chapa proporcional do Partido dos trabalhadores que, segundo ele, já conta com nomes suficientes para a disputa proporcional do próximo ano.

Cícero lembrou que a base de apoia ao Governo Wellington Dias (PT) conta com cinco partidos e que, portanto, os oito deputados que já externaram interesse de mudar, poderão abrir diálogo com outras siglas.

Foto: Lucas Dias/GP1Cícero Magalhães
Cícero Magalhães

“O PT já decidiu que vai absorver e já fez o convite se assim entenderem que devam vir, a deputada Elisângela e o deputado Oliveira Neto. Essa decisão foi tomada pela bancada no início do ano. Cabe aos outros partidos absolverem também esses outros companheiros”, observou Magalhães à imprensa na última sexta-feira (23).

“Temos conhecimento que é na faixa de oito parlamentares que pretendem mudar de partido, mas nós somos cinco da base. Tem o PT, MDB, Solidariedade, PL e PSD. Se fosse dividir para os cinco, não daria nem dois deputados para cada partido”, disse Cícero.

Incertezas

Cícero Magalhães explicou que as discussões são muito incertezas, haja vista que, duas observações precisam ser feitas preliminarmente nesta busca de entendimento entre deputados e partidos políticos.

“Tem duas premissas, é o deputado querer ir para essas outras siglas e as outras siglas quererem absorver. Certo é que a bancada do PT já tomou essa decisão pelo Oliveira Neto e pela deputada Elisângela, se assim eles quiserem”, reforçou o petista.

Conta não fecha

Ainda de acordo com o deputado estadual, a filiação de mais nomes iria desestabilizar a montagem da chapa proporcional petista. “Desde 2019 o PT se organiza para montar sua chapa. Pelas regras de hoje, o PT tinha como montar uma chapa. Absorver de outras siglas causaria desequilíbrio aqui dentro. Muitos companheiros não estão dispostos a ser candidatos só por ser. Essa conta não vai fechar. Defendo que até agosto o PT tome decisão para que não desmobilize a construção de nossa chapa”, advertiu Magalhães.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.