GP1

Piauí

Nível de água do Rio Poti aumenta e Norte do Piauí está em alerta

De acordo com a CPRM, a região do município de Luzilândia, que é abrangida pelo Rio Parnaíba também está em situação de atenção.

Devido às fortes chuvas em Teresina e outros municípios do Piauí, o Rio Poti atingiu uma cota de oito metros nesta quarta-feira (03), conforme o alerta da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Com isso, a região Norte do Piauí está em alerta.

O Rio Parnaíba também apresenta situação semelhante, com nível de atenção e está sendo monitorado pela Defesa Civil. De acordo com a CPRM, a região do município de Luzilândia que é abrangida pelo Rio Parnaíba também está em estado de atenção.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Draga no Rio PotiRio Poti

Transtornos em Teresina

Os teresinenses ficaram impedidos de saírem de suas residências na manhã desta quarta-feira (03). Um veículo ficou ilhado na Rua Frei Heliodoro, que dá acesso à Avenida Presidente Kennedy, na zona leste de Teresina. Populares informaram ao GP1 que o dono do veículo estava se deslocando com o filho, mas ao chegar no trecho, não conseguiu prosseguir e teve que abandonar o carro.

A Avenida Presidente Kennedy também é outro trecho que causa muita dor de cabeça aos motoristas e pedestres. Os condutores evitaram passar pelo local e fizeram desvios por ruas laterais, devido à grande quantidade de água.

Outros pontos que causaram transtornos aos motoristas e motociclistas foram nas avenidas Miguel Rosa, Henry Wall de Carvalho, Gil Martins e Maranhão.

Estado de emergência na Capital

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, e a Defesa Civil visitaram alguns bairros atingidos pela forte chuva que caiu nesta terça (02) e quarta-feira (03). Firmino afirmou ainda que vai decretar estado de emergência, nesta quinta-feira (04).

“Nós estamos decretando emergência amanhã por conta desse grave problema de inverno que está acontecendo na cidade”, afirmou Firmino, que ainda explicou que com o documento haverá maior agilidade burocrática em relação as ações que as Sdus e Defesa Civil possam fazer.

Segundo Firmino, três fatores foram considerados para decretar emergência. “Primeiro, temos estação de chuva bastante intensa, basta dizer que nesse mês de abril temos mais de 200 mm na cidade, e olha que o mês de abril é o mais chuvoso e a perspectiva é de que venhamos a ter mais chuvas nos próximos dias, segundo nós temos a cheia do rio Parnaíba e o terceiro fator que é o crescimento do rio Poty, ele está muito elevado e já começa a colocar em risco a população ribeirinha”, declarou.

Semar

A gerente de hidrometeorologia da Semar, Sônia Maria Ribeiro Feitosa, explicou que as chuvas estavam previstas, mas devido a deficiência da Capital em relação ao escoamento da água, algumas áreas da cidade ficam alagadas.

“Aqui em Teresina, mesmo que as chuvas não sejam fortes, tem a enxurrada rápida e depois seca porque vai infiltrando. Em Teresina, como em qualquer outra cidade do Norte do Piauí, o solo já está bem encharcado, então não tem mais capacidade de escoamento”, explicou Sônia.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Chuva deixa bairros alagados e causa transtornos em Teresina

Carro é arrastado após forte chuva no bairro Promorar

Semar registra aumento nos níveis dos rios após chuvas no Piauí

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.